Tá na Ita, tá legal!

Vídeo: criador de grupo que cometia crimes no Discord age com deboche ao ser preso

Pedro Rocha limitou-se a dizer que ele e seus colegas no Discord faziam “coisas” e afirmou que apenas “xingava” pessoas. Foto: Reprodução

Preso pela Polícia Civil na última terça-feira, 4, por supostamente praticar crimes na plataforma Discord, o jovem Pedro Ricardo Conceição da Rocha, de 19 anos, chamou a atenção de internautas por adotar uma postura sarcástica ao ser detido. O rapaz chegou a ser descrito pela imprensa como “perigoso e debochado” após responder perguntas de jornalistas de forma evasiva.

Questionado sobre os crimes praticados no grupo que criou, Pedro Rocha limitou-se a dizer que ele e seus colegas no Discord faziam “coisas” e afirmou que apenas “xingava” pessoas. O jovem negou as acusações contra ele disparando o termo “nop”, alegando que há outros grupos na plataforma piores que o dele. Em determinado momento, o rapaz ainda pediu “profissionalismo” aos jornalistas.

Para internautas, Pedro parece assumir uma persona como as encontradas em séries e animes.

– O cara deve achar que está vivendo em um mangá cheio de ação e poderes sobrenaturais – avaliou um usuário do Twitter.

No Discord, o jovem era conhecido pelo apelido King, que significa rei em inglês. Era ele o fundador e administrador do grupo em que, de acordo com a polícia, aconteciam crimes como estupros virtuais, pedofilia, zoofilia, xingamentos nazistas e outros tipos de violência.

A prisão faz parte da segunda fase da Operação Dark Room, que aconteceu nas cidades de Cachoeiras de Macacu e Teresópolis, no Rio de Janeiro, onde também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. A ação teve início em março deste ano, com o compartilhamento de informações entre a Polícia Federal e polícias civis de vários estados do país.

Com informações do Pleno News