Tá na Ita, tá legal!

Sobe para 18 o número de mortos no naufrágio em Cotijuba

O barco naufragou próximo à ilha de Cotijuba, em Belém
O barco naufragou próximo à ilha de Cotijuba, em Belém | Reprodução

O trágico naufrágio da lancha Dona Lourdes II, ocorrido na última quinta-feira (08), nas proximidades da Ilha de Cotijuba, distrito de Belém, ainda causa tristeza e comoção não só no Pará, como em todo país.

Na tarde desta sexta-feira (09), novas atualizações sobre o caso estão sendo apuradas e o total de mortos no acidente aumentou de 13 para 18 pessoas.

Segundo o último levantamento divulgado pelas autoridades, 82 pessoas estavam na lancha que partiu do porto de Camará, em Cachoeira do Arari, na ilha do Marajó. De acordo com a Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Estado do Pará (Arcon-Pa), a embarcação não possuía autorização para transporte intermunicipal de passageiros e saiu de um porto clandestino.

Os números confirmados pelas autoridades, até o momento, são: 65 sobreviventes que foram resgatados e conduzidos à Belém. Foram confirmadas as18 mortes, sendo 10 mulheres, 05 homens e 03 crianças.

Destes, sete corpos foram deslocados para o sepultamento no Marajó e quatro em Belém, os demais estão no IML para realização de exames necroscópicos.

“Nós seguimos as buscas pelos desaparecidos e estamos na estratégia de movimentar a embarcação, até porque ela não se encontra encostada no fundo do rio. Isso coloca em risco a operação de mergulho porque é uma operação muito técnica que depende de algumas características do local, então nessa movimentação provavelmente outros corpos poderão ser encontrados, portanto as buscas continuam até às 18h, podendo ser retomadas pela manhã e só iremos parar realmente quando todas pessoas que estão desaparecidas forem encontradas e entregues a seus familiares. Nós estamos atuando com 12 mergulhadores no local, 6 embarcações, além da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, de forma integrada, para que possamos realmente desenvolver de forma rápida e eficiente nossas ações”, explicou o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar, Cel. Bm Hayman Souza.

Fonte: DOL