Tá na Ita, tá legal!

Santarém – “Matei, se tivesse de matar, matava de novo!”, diz suposto assassino de vulgo ‘Pânico’

Foto: Júnior Pião

Na tarde de quinta-feira (12), o titular da Delegacia Especializada de Homicídios (DEH), Renan Viana, em entrevista à imprensa afirmou que um suspeito pela morte de Aleksander Guimarães Sena, vulgo “Pânico”, confessou ter envolvimento no assassinato.

De acordo com o delegado, Leonardo Santos de Sousa, conhecido como ”Léo” foi preso nesta manhã durante cumprimento de mandado de prisão por um crime de tentativa de homicídio ou lesão corporal grave ocorrido no ano de 2021 no bairro Santarenzinho.

Em frente à delegacia, ao ser questionado pela imprensa, Léo reafirmou que foi o responsável e que teria efetuado inicialmente cinco tiros. Em seguida, novamente ao ser perguntado falou que foi apenas quatro tiros em ”Pânico”. O crime teria sido motivado por uma suposta rixa antiga entre os dois.

“Fiz tudo sozinho, amarrei, coloquei ele dentro do carro, botei a arma na cabeça dele. Não, não foi torturado, já tinha me embolado na porrada com ele. A motivação do crime é porque ele me humilhou muito, quando eu era ‘noiado’, antigamente, antes de eu ir para uma casa de recuperação, ele me batia muito, inclusive tinha um monte de vídeo meu, me fazendo vergonha”, disse o suspeito.

O suposto atirador alegou ainda que se tivesse de matá-lo de novo, faria sem arrependimento. A arma utilizada no crime, segundo Léo, seria da própria vítima.

“Ele disse antes que iria me matar, se for para uma mãe chorar, que seja a dele, não a minha. E esse mandado em aberto é porque um safado tentou estuprar minha mãe e dei uma terçadada nele, mas a mãe dele ficou na frente, mas não morreu não. O conhecido como Xaropinho”, afirmou.

Leonardo Santos de Sousa foi encaminhado ao Complexo Penitenciário de Santarém e já está à disposição da Justiça.

Entenda o caso

Na tarde de quarta-feira (04), o corpo do jovem Aleksander Guimarães Sena, de 20 anos, foi encontrado com as mãos amarradas e com marcas de tiros, em uma área de mata, situada no ramal de acesso à comunidade Santa Maria, região do Eixo Forte, em Santarém.

Conforme a tia da vítima,  Patrícia Fernandes Sena, na segunda-feira (02), Aleksander, conhecido como ‘Pânico’ sumiu. O sobrinho estava na frente da residência com dois amigos, de onde foi levado por ocupantes de um suposto carro.

A tia contou ainda, que Alecksander era usuário de drogas e respondia alguns processos, mas não detalhou quais.

Fonte: O Impacto