Tá na Ita, tá legal!

Santarém – Casal de idosos perde 8 mil após golpe aplicado por falso vereador

Segundo informou a idosa, Maria Evanilda, de 75 anos, três pessoas foram no sábado (11) até a sua residência situada no bairro Jacamim, com a desculpa de que iriam comprar polpas de frutas. Durante a compra, foi necessário dar um troco, momento em que a vítima retirou o valor de 8 mil de uma bolsa.

“Ele comprou as polpas e pediu o troco pra mim, aí eu dei o troco. Depois ele disse que queria destrocar o valor. Desses 8 mil, eu tinha um monte de nota de 50 reais e tava com ele amarrado em uma liga, posto em uma bolsinha que nem aparecia. Então, tirei 200 reais da minha bolsa, momento que começaram a abraçar o meu velho [esposo]”, relatou.

Neste momento, conforme alegações da idosa, o falso vereador iniciou uma série de argumentações com intuito de fazê-los a acreditar que existia um grau de parentesco entre eles.

“Ele começou a abraçar meu velho [esposo], dizendo que era pai do dele, porque desde criança conhecia o meu velho. Eu puxando escondido, dei o troco e acho que eles fizeram alguma coisa pra eu ficar leza, porque eu botei a bolsa dentro de outra e coloquei do lado do sofá, foi quando insistiram para tirar fotos. Fui tirar a foto com ele, dentro de casa, na sala”, detalhou.

Falso vereador ofereceu cestas básicas

Um deles, o qual afirmou que seria vereador, prometeu doar ao casal cerca de 5 cestas básicas e como um filho do casal está doente, eles acabaram aceitando. Ao saírem de casa em um carro da cor vermelha, o trio de estelionatários deixou os idosos em uma parada de ônibus na comunidade de Cristo Rei, planalto santareno.

Depois de horas esperando, cansaram e retornaram para a residência, foi quando notaram o sumiço do valor. Maria Evanilda acredita ainda que foi dopada por alguma substância, pois começou a ter alucinações.

“Eu fiquei variando, acho que drogaram porque eu enxergava o meu dinheiro benzinho na frente. Eu dizia: olha o meu dinheiro, to enxergando um monte de dinheiro na minha frente. Sábado e domingo fiquei enxergando meu dinheiro. Acho até que iriam matar a gente, mas conseguiram deixar a gente lá, não tinha outra chance, e até agora nada de cesta básica”, lamentou.

A vítima para tentar entender o que ocorreu foi até a Câmara de Vereadores do município de Mojuí dos Campos, onde comunicou a situação. Na ocasião, os parlamentares mostraram diversas fotos para verificar se a vítima reconhecia o golpista, no entanto, não obteve êxito.

Crime encomendado

A suspeita do casal é que o crime teria sido encomendado, pois o modus operandi do trio demonstrava que sabiam que eles estavam em posse do alto valor em casa. A idosa afirmou que eram três golpistas, um de aparência jovem, outro com idade mais avançada (falso vereador) e uma mulher.

A vítima disse por fim, que tinha a quantia de 16 mil oriunda da venda de um terreno. “A minha sorte que sai pagando tudo que devia e sobrou os 8 mil. Tava entocado, amarrado e chegaram lá. E como eu queria trocar os 50, não sei como eles pegaram que eu não vi. Nem abrir muito a bolsa e me deram 200 reais, que acho que é falso”, finalizou.

O crime foi registrado na delegacia e até o fechamento desta reportagem nenhum dos envolvidos haviam sido localizados. Qualquer informação a respeito do paradeiro dos golpistas pode ser repassada de forma anônima para o disque-denúncia por meio do 181 ou no 190 (NIOP).

Fonte: O Impacto – colaborou Lorenna Morena