Tá na Ita, tá legal!

Safra de Grãos 2022/23 tem produção estimada em 312,2 milhões de toneladas

Foto: Reprodução

A estimativa da produção brasileira de grãos na safra 2022/23 prevê uma produção de 312,2 milhões de toneladas. O volume supera em 15% ou 40,8 milhões de toneladas a colheita da safra 2021/22, que foi finalizada com 270,9 milhões de toneladas de grãos. Os dados são do terceiro levantamento da safra de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), nesta quinta-feira (08/12).

A estimativa anterior, anunciada em novembro, projetou 313 milhões de toneladas. Na comparação com o levantamento divulgado hoje, os dados mostram um ajuste no volume total produzido, em função da menor produtividade do milho e redução na área de arroz.

Entretanto, a área destinada ao plantio mantém a tendência de crescimento. O levantamento estima que no ciclo 2022/23 a área plantada será 3,3% ou de 2,49 mil hectares superior a área da safra 2021/22, o que corresponde a uma área total de plantio no país estimada em 77 milhões de hectares.

De acordo com o levantamento, a safra de soja deve chegar a um volume recorde de 153,5 milhões de toneladas, 22,2% ou 27,9 milhões de toneladas acima da obtida na safra anterior. Com relação à área de plantio da soja, a Conab aponta para crescimento de 4,6% sobre a safra passada, situando-se em 43,4 milhões de hectares.

No caso do milho, o levantamento prevê uma produção total de 125,8 milhões de toneladas na safra 2022/23, com aumento esperado de 11,2% comparado à safra anterior. O plantio do milho primeira safra avançou em todas as regiões produtoras do cereal.

Outras culturas devem sofrer queda na área plantada. O arroz tem área estimada em 1,5 milhão de hectares, uma redução de 9,5% em relação à safra anterior. A produção do grão está prevista em 10,4 milhões de toneladas. O feijão também aponta redução de 2,3% na área total a ser semeada. A produção total de feijão no país, somando-se as três safras, é estimada em 2,9 milhões de toneladas.

Para o algodão, a expectativa é que sejam destinados 1,6 milhão de hectares para o cultivo da fibra, crescimento de 2,3% da área semeada na safra 2022/23, quando comparada com a safra anterior. A produção da pluma dever ser de 2,9 milhões de toneladas.

Com relação ao trigo, com a expectativa de aumento de 11,5% de produtividade e de 11,6% da área cultivada em relação à safra passada, a estimativa é de produção recorde de 9,6 milhões de toneladas para esta safra, valor 24,4% maior que o do ciclo anterior.

Mercado

De acordo com as análises de mercado, houve redução das estimativas de esmagamento em 2023 para a soja em grãos, passando de 51,43 milhões de toneladas para 50,68 milhões de toneladas. A partir do esmagamento da oleaginosa é possível obter dois importantes derivados: o farelo e o óleo.

Para o milho, na safra 2022/23, a Conab manteve a perspectiva de aumento do consumo interno e projeção de continuidade de demanda externa aquecida pelo milho brasileiro, o que em conjunto com uma maior produção brasileira, resultará em aumento de 8,4% nas exportações.

Para a safra de trigo, a estimativa de exportação foi ajustada, passando de 2,7 milhões para 3 milhões de toneladas. Com a consolidação dos dados, a safra brasileira de trigo deve encerrar com estoque de passagem de aproximadamente 1 milhão de toneladas.

Safra de grãos

A Conab faz o acompanhamento constante da safra de grãos, monitorando as condições de desenvolvimento das principais culturas do país, abrangendo os seguintes produtos: algodão, amendoim, arroz, aveia, canola, centeio, cevada, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, trigo e triticale.

Fonte: GOV.BR