Tá na Ita, tá legal!

Policial baleado dentro de delegacia de Itaituba após ameaçar matar ex-mulher, morre no HRT

 

Policial Militar, Alexsandro Vieira, de 31 anos. Foto: Reprodução

Em uma situação angustiante que aconteceu na noite de segunda-feira, por volta das 22h, uma mulher identificada como Gleicy Oliveira procurou uma viatura da Polícia Militar de Itaituba após uma discussão com o companheiro, que estava em processo de separação. Quando os policiais militares chegaram ao local, o Policial Militar, Alexsandro Vieira, de 31 anos, já havia deixado a residência. Posteriormente, a mulher seguiu para a 19ª Delegacia Urbana da Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência com pedido de medida protetiva. Enquanto ela estava sentada na sala de ocorrência com a filha, o policial militar chegou empunhando uma pistola, apontando para a cabeça da mulher e ameaçando atirar.

Um policial civil presente na sala solicitou reiteradamente ao militar, identificado como Alexsandro Vieira, que largasse a arma. No entanto, Vieira recusou-se a obedecer. Em um momento tenso durante a ocorrência, o policial civil disparou dois tiros, um acertando o peito de Vieira e o outro atingindo a parede da sala. Relatos indicam que o policial militar estava desesperado, a ponto de, após ser baleado, ter tentado tirar a própria vida apontando a arma para sua cabeça, mas não teve forças para isso. Ele foi rapidamente transportado pelos bombeiros militares para o Hospital Regional do Tapajós, mas infelizmente sucumbiu à gravidade dos ferimentos logo em seguida.

Foto: Reprodução

Os comandantes do Comando Regional de Policiamento – CPR-X, Coronel Pedro, e do 15º BPM, Tenente Coronel Campos, estiveram presentes na delegacia para acompanhar os trâmites legais. O superintendente da Polícia Civil do Tapajós, delegado Vicente Gomes, também acompanha o caso de perto. Foi revelado que o policial Vieira já havia atuado na unidade Itaituba ROCAM, mas havia sido transferido para o município de Placas e estava em licença especial.