Tá na Ita, tá legal!

Policiais Civis presos pela Policia Federal por tráfico de drogas 


 Aproximadamente 500 kg de cocaína era monitorado pela PF mas apenas 220 foram apreendidos

A Polícia Federal (PF) iniciou nesta sexta-feira (20) uma nova operação contra a corrupção na Polícia Civil do RJ. Os alvos, desta vez, são três agentes e um delegado que, segundo as investigações, desviaram parte de uma apreensão de cocaína quando serviam na 25ª DP (Engenho de Dentro). O g1 apurou que Renato Mariano, que foi titular daquela distrital, é um dos suspeitos.
Nesta quinta (19), 4 policiais foram presos porque receberam propina para liberar um caminhão com maconha. À época, eles estavam na Delegacia de Repressão a Furtos de Cargas (DRFC).

Na Operação Déjà Vu, os Federais cumpriram 8 mandados de busca e apreensão na capital e em Araruama, na Região dos Lagos. No Rio de Janeiro, entre os endereços estão a 33ª DP (Realengo) e uma mansão em Vargem Grande, ambas na Zona Oeste.
Não há mandados de prisão, mas a 5ª Vara Federal Criminal do Rio determinou o afastamento dos policiais de suas funções — um deles é um delegado — e que eles passem a ser monitorados com tornozeleira eletrônica. Há ainda o sequestro de R$ 5 milhões em bens dos investigados.

A investigação é um desdobramento da Operação Turfe, que a PF deflagrou em fevereiro do ano passado, contra o tráfico internacional de drogas.


Em dezembro de 2020, policiais federais monitoravam uma carga de 500 kg de cocaína que seria exportada em contêineres a partir do Porto do Rio. Durante o monitoramento da PF, uma equipe da Polícia Civil abordou, na saída do Complexo da Maré, o caminhão que transportava a droga e efetuou a prisão em flagrante do motorista do veículo. Ainda de acordo com a PF, os policiais civis relataram terem retido 7 malas contendo aproximadamente 220 kg de cocaína — outras 10 malas com 280 kg do entorpecente teriam sido desviadas.

 

Fonte: g1.globo.com
Foto: Reprodução