Tá na Ita, tá legal!

Polícia Militar prende travestis por suspeita de assalto em Santarém

Travestis presas pela PM suspeita por suspeita de assalto  — Foto: Divulgação/Redes Sociais
Travestis presas pela PM suspeita por suspeita de assalto — Foto: Divulgação/Redes Sociais

Uma guarnição da Polícia Militar (PM) conduziu travestis para a 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil por suspeita de assalto nesta quarta (29). De acordo com a PM, a dupla teria assaltado um homem nas proximidades de um viaduto, em Santarém, oeste do Pará. A vítima acionou a policia que após diligências conseguiu localizar as travestis e o produto roubado em um hotel da cidade.

A PM informou que a ação criminosa aconteceu nesta madrugada (29), na avenida Cuiabá, bairro Esperança. À policia, a vítima relatou que foi abordada pelos suspeitos quando estava a caminho do trabalho. Ao passar embaixo do viaduto, o homem teria sido ameaçado pelas travestis que estariam armadas com faca e exigiram a bicicleta.

“A vítima alega que ao passar pelo viaduto pela madrugada, inclusive estava com a farda da empresa onde trabalha, quando foi abordado por essas acusadas, onde houve um emprego de grave ameaça e violência contra o mesmo. As suspeitas estavam com uma faca”, contou o tenente PM Rodrigo de Cássio.

Na delegacia de Polícia Civil, a vitima informou também que as suspeitas cobraram R$ 200 para devolver a bicicleta.

O homem que foi vítima das travestis, trabalha em uma panificadora, localizada na avenida Cuiabá. Sem a bicicleta, ele caminhou a pé até o local de trabalho e acionou a polícia.

Durante diligências, a PM foi informada que as suspeitas estavam hospedadas em um hotel, no bairro Liberdade. Os militares foram até o local e localizaram a bicicleta e a dupla.

“Ao chegar ao hotel foi informado o quarto onde essas suspeitas estariam. Foi autorizada a nossa entrada e nós localizamos as duas e recuperamos o bem (bicicleta)”, informou tenente Cássio.

Ainda de acordo com o militar, já existem várias denúncias contra as mesmas travestis. “Já tem várias ocorrências, o Niop reportou contra essas suspeitas”, disse.

Na delegacia, as travestis afirmaram que os cliente negou a pagar pelos serviços sexuais — Foto: Divulgação/rede sociais
Na delegacia, as travestis afirmaram que os cliente negou a pagar pelos serviços sexuais — Foto: Divulgação/rede sociais

A polícia não informou os nomes das travestis. À polícia, as duas alegaram que são garotas de programa, e que foram contratadas pela vítima para serviços sexuais. Segundo a versão delas, o suposto “cliente” teria se recusado a pagar pelo programa, por isso elas tomaram a bicicleta dele.

O caso foi registrado na 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis.

Fonte: G1 Santarém