Tá na Ita, tá legal!

Polícia Civil destrói 80 mil pés de maconha na zona rural de Viseu

Agentes desarticularam acampamentos e apreenderam armas 

Como parte do trabalho de investigação e combate ao tráfico de drogas na zona rural do município de Viseu, a Polícia Civil do Estado do Pará deflagrou a Operação “Murucututu”, coordenada pela Divisão Estadual de Narcóticos (DENARC) com apoio da Polícia Militar, e que já resultou na destruição de 80 mil pés de maconha.

Na última segunda-feira (16), agentes da polícia localizaram cinco plantações, com 60 mil pés da erva, na comunidade São Miguel do Gurupi, também pertencente à zona rural de Viseu e às margens do Rio Gurupi.

A Polícia Civil do Estado do Pará está empenhada no combate ao tráfico de drogas. Os agentes da Denarc contam com o apoio da Polícia Militar e com o setor de inteligência da PCPA para identificar e punir os responsáveis por esses delitos. Essa ação é mais uma prova do compromisso do Governo do Estado na erradicação desse tipo de crime”, destacou o Delegado Geral Walter Resende.

Além de queimar a plantação, também foram destruídos acampamentos e apreendidas armas de fabricação caseira utilizadas como armadilhas no local.

Investigação 

Os trabalhos investigativos iniciaram há dois meses. “Nossas equipes fizeram o levantamento do local e pudemos identificar várias plantações de maconha na região do Rio Gurupi, situada na zona rural do município de Viseu. Nós começamos as buscas pelas plantações no dia 09 de outubro e já conseguimos identificar cinco mil pés de maconha que foram incineradas”, informou o delegado Fausto Bulcão, titular da Denarc.

Na primeira ação, as pessoas que trabalhavam no cultivo, localizado na comunidade de Santo António do Gurupi, fugiram pela mata no momento da chegada dos agentes de segurança pública, deixando para trás um acampamento improvisado. As plantações foram integralmente incineradas e um inquérito policial foi instaurado para identificar os responsáveis pelo cultivo ilícito.

 

Fonte: Agência Pará
Foto: Ascom Policia Civil
Por: Ramilso Santos