Tá na Ita, tá legal!

PF combate transporte ilegal de ouro por venezuelanos no valor de R$ 130M em Santarém-PA

Acaba de ser deflagrada neste sábado (11) em Santarém, no oeste do Pará, a Operação “FlyGOLD“, da Polícia Federal, para desarticular um esquema criminoso de transporte ilegal de ouro cometido por uma associação criminosa majoritariamente composta por cidadãos venezuelanos. Para isso, a Justiça Federal expediu seis mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão, para serem cumpridos na região metropolitana de Santarém. “Suspeita-se que a associação criminosa tenha transportado mais de 400 kg de ouro (cerca de R$130 milhões) somente durante o último mês de outubro, por meio de voos comerciais de grandes companhias aéreas”, informa a PF.

A investigação, como repassa a PF, revelou que os criminosos utilizavam artifícios para o transporte ilegal de ouro, como despachar bagagens com excesso de peso, ocultando barras de ouro dentro de garrafas térmicas de alumínio amarradas à estrutura das malas.

As investigações tiveram início após a apreensão de 21 kg de ouro (aproximadamente R$ 7 milhões) transportados ilegalmente por um venezuelano em 28 de outubro deste ano.

Garimpo

A operação “FlyGOLD” recebe esse nome em alusão ao modal aéreo utilizado pela associação criminosa para a prática dos crimes de transporte ilegal de ouro.

O garimpo ilegal foi apontado, em laudo da Polícia Federal finalizado neste ano, como a principal causa da poluição do rio Tapajós, que teve suas águas cristalinas invadidas por grande quantidade de lama. Em janeiro de 2022 a mudança da cor da água ocorreu até em Alter do Chão, localidade conhecida como Caribe Amazônico. A atuação da PF visa combater sistematicamente crimes ambientais nessa região da Amazônia.

 

Fonte: O Liberal