Tá na Ita, tá legal!

Paraense captura maior ‘Trairão’ do Brasil e quer entrar para recorde mundial

Eduardo pescou trairão com 97 cm no Rio Curuá, no Pará — Foto: Arquivo Pessoal

Eduardo pescou trairão com 97 cm no Rio Curuá, no Pará — Foto: Arquivo Pessoal

O pescador esportista, Eduardo Monteiro, pescou um “trairão”, espécie de peixe de água doce conhecida no Pará, Amazonas e Mato Grosso, de 97 centímetros e 29 lbs, que é a medida de peso utilizada. O feito entrou para a lista de recordes nacional e estadual pelo órgão de homologação de recordes brasileiro, a BGFA Recordes. Agora, ele aguarda a homologação internacional para entrar no recorde mundial.

A pesca foi realizada no rio Curuá, em Novo Progresso, no sudoeste do Pará, no início deste mês de julho.

A espécie é típica dos estados do Pará, Mato Grosso e Amazonas — Foto: Arquivo Pessoal

A espécie é típica dos estados do Pará, Mato Grosso e Amazonas — Foto: Arquivo Pessoal

O pescador entrou em contato com a BGFA Recordes, que concedeu o recorde brasileiro de pesca por capturar o maior peixe da espécie Hoplias aimara, o trairão. Agora, ele espera pela homologação internacional no IGFA.

Certificados do recorde estadual e nacional dão a Eduardo o título de recordista  — Foto: Arquivo Pessoal

Certificados do recorde estadual e nacional dão a Eduardo o título de recordista — Foto: Arquivo Pessoal

“É questão de tempo, pois a demanda deles é muito grande, mas tenho o vídeo da medição e a foto bem batida, então não terá problema algum”, diz, confiante, o pescador esportivo.

Medindo 97 cm, peixe entrou para recorde nacional e aguarda por homologação internacional — Foto: Arquivo Pessoal

Medindo 97 cm, peixe entrou para recorde nacional e aguarda por homologação internacional — Foto: Arquivo Pessoal.

Ele acredita que o recorde deva atrair outros amantes do esporte para a região.

“Hoje a pesca esportiva é um esporte que trás muito recurso para o Brasil, pois somos um dos poucos países do mundo que você realiza a pescaria de água doce e salgada com tanto peixe digno de troféu, e para o nosso estado do Pará, esse recorde tem uma importância gigantesca já que muitos pescadores pelo mundo procuram locais onde possam encontrar peixes grandes e sempre fazem procura no site da IGFA para saber onde moram os recordes mundiais”, explica.

Fonte: G1