Tá na Ita, tá legal!

Pará registra aumento em 30% no número de apreensões de drogas nas rodovias federais, aponta PRF

Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal registrou aumento de 30% nas apreensões de drogas em 2022 nas rodovias federais do Pará, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pela corporação nesta segunda-feira, 19.

Foram apreendidas mais de duas toneladas de cocaína, no valor total de aproximadamente R$ 360 milhões, aumento de 25% em relação ao mesmo período do ano de 2021. Também foram apreendidos 679 quilos de maconha, totalizando R$ 1,5 milhão, aumento de 28%; 2.881 comprimidos de anfetaminas, no valor geral de R$ 17.286,00; quase 23 quilos de crack, aproximadamente R$ 23 mil, aumento de 74%; e 89 quilos de skunk, aumento de 63% em relação ao mesmo período de 2021.

A PRF enfatiza que a Região Amazônica é a entrada para diversos tipos de drogas, sobretudo a cocaína, que é produzida nos países vizinhos: Bolívia, Colômbia e Peru. Em decorrência disso, a cocaína perpassa pelas rodovias e pelas estradas federais do Pará, onde servem como corredor para a sua destinação fora do Brasil.

Assim, ao intensificar as fiscalizações, a PRF busca também coibir o tráfico internacional de drogas. A Polícia Rodoviária Federal observa que o tráfico de drogas é propulsor para outros crimes, como homicídio, roubo, furto, latrocínio, a ocultação de bens (comumente conhecida como “lavagem de dinheiro”), dentre outros.

A PRF ainda divulgou dados sobre outra apreensão realizada no Pará em 2022. De cigarros contrabandeados foram apreendidos 270.460 maços, isto é, em torno de R$ 946.610,00. Na comparação com o mesmo período de 2021, teve um acréscimo de 39%.

Também foram apreendidas 111 armas, dentre as mais comuns: pistolas, revólveres e espingardas, totalizando, aproximadamente, R$ 333 mil; e 5.557 munições, totalizando cerca de R$ 16.671,00.

A PRF ressalta seu dever constitucional de promover a segurança pública nos quase 6 mil quilômetros de rodovias e estradas federais no Pará.

Com informações da PRF