Tá na Ita, tá legal!

Pará é um dos oito estados do Brasil com mais transparência na Segurança Pública

 

O Pará, mais uma vez, tem se destacado quando o assunto é transparência de informações apresentadas à sociedade. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Sou da Paz, do laboratório de dados Fogo Cruzado e Abraji. A pesquisa levou em consideração as informações disponibilizadas nos sites das Secretarias de Segurança Pública dos 27 estados do país.

 

Além do Pará, os estados do Mato Grosso do Sul, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande Do Sul apresentaram boa avaliação quanto à transparência da informação.

 

 

A pesquisa considerou sete requisitos de transparência ativa, que são os dados disponibilizados por vontade própria, sem que os governos estaduais precisassem ser provocados. Dentre os critérios analisados nos indicadores de criminalidade estão o detalhamento dos dados por municípios ou bairros, a divulgação dos números de letalidade, vitimização policial e a atualização dos dados até 2023.

 

“A transparência nos dados e na informação divulgada sempre foram prioridades para a gestão da segurança pública, sendo fruto de um trabalho integrado, que reúne informações tabuladas nos registros de ocorrência e análises dos dados criminais do Estado. Desta forma, é muito gratificante ter o reconhecimento de entidades não governamentais para o trabalho que desenvolvemos no estado do Pará, tendo em vista, que há um grande investimento em tecnologia e na valorização dos servidores, para que pudessem desenvolver em convênios com a Universidade Federal do Pará e a Universidade Estadual do Pará algumas soluções tecnológicas que favoreceram e facilitaram o trabalho dessa coleta e dessa análise” ressaltou o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

 

Credibilidade – Os dados criminais divulgados no site da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) são analisados e tabulados por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), que realiza a coleta, análise e divulgação de dados estatísticos de segurança pública, os quais são coletados na plataforma do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) da Polícia Civil do Estado, onde são registrados todos os boletins de ocorrência do estado.

 

 

Os dados analisados são digitalizados e atualizados, sendo posteriormente alimentados, diariamente, pela plataforma disponibilizada no dashboard e no site da Segup, assim como para informações de interesse acadêmico e jornalístico. As informações divulgadas atendem a orientações estabelecidas pelo Ministério da Justiça, como ressalta o secretário adjunto de Inteligência e Análise Criminal, delegado André Costa.

 

“Muitos dos nossos sistemas hoje são digitalizados, inclusive a alimentação do sistema no site da Segup é feita diariamente com dados atualizados. Esses dados são todos parametrizados de acordo com o que é orientado pelo Ministério da Justiça. Fazemos um trabalho de georreferenciamento das modalidades criminosas sobre a vitimização. Nós temos ainda, um trabalho com relação ao acompanhamento diário de toda a modalidade criminosa violenta, o que nos auxilia nas tomadas de decisões, a fim de dar soluções eficazes para as ações policiais desenvolvidas em razão da produção do conhecimento célere do fato, até o planejamento da execução operacional” pontuou, André Costa.

 

Reconhecimento

 

Em setembro deste ano, o Estado já havia sido destaque no “Ranking de Competitividade dos Estados” no quesito “Qualidade da Informação Criminal”, em que alcançou a 1ª colocação no ranking entre os estados da região Norte com a melhor qualidade de informação criminal, e ainda, a 5ª posição no ranking em relação aos 27 estados da federação.