Tá na Ita, tá legal!

Pará: 2º turno mobilizará mais de 8 mil agentes de segurança

A força-tarefa que atuará para garantir segurança aos eleitores no 2º será coordenada pela Segup.

A força-tarefa que atuará para garantir segurança aos eleitores no 2º será coordenada pela Segup. | Rodrigo Pinheiro/Agência Pará

A Operação Eleições 2022, que será realizada sob a coordenação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), mobilizará um contingente superior a 8 mil agentes de segurança no Pará durante o segundo turno das eleições, que será realizado neste domingo (30).
As ações de segurança, que terão início já a partir desta quinta-feira (27), contarão com a participação de todos os órgãos do Sistema de Segurança Pública (Sieds), além de órgãos parceiros tanto da esfera federal quanto da municipal, como as agências de trânsito municipais, Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atuarão em conjunto nas ações preventivas e ostensivas nos 144 municípios paraenses. Já as áreas sob jurisdição federal ficarão a cargo dos militares do Exército.

“Continuaremos com o esquema de segurança, que já atuou no 1º turno das eleições, mantendo as ações pontuais para esse próximo pleito, com nossos agentes empregados em todo o Estado, reforçando a segurança para que tudo ocorra dentro na normalidade necessária e as pessoas possam exercer sua cidadania. Nesta, que é umas das maiores ações de segurança pública, todo o planejamento operacional vem sendo esquematizado há meses, para que todas as medidas necessárias sejam adotadas e executadas conforme o planejado”, destacou Ualame Machado, o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social.

AÇÕES OPERACIONAIS

As ações operacionais garantirão o reforço no policiamento em torno dos depósitos das urnas eletrônicas eleitorais e na escolta para os locais de votação, assim como o controle do fluxo de trânsito nas vias.

A distribuição do efetivo de 8.532 agentes de segurança pública prevê que 1.878 destes atuarão somente na Região Metropolitana de Belém, enquanto 6.654 vão reforçar o policiamento no interior do Estado. Os agentes terão o apoio de 1.922 viaturas, entre motocicletas e veículos, e de mais de 70 embarcações, distribuídos por 34 municípios, além de seis aeronaves, sendo dois helicópteros.

A operação mobiliza agentes das polícias Militar, Civil e Científica; Corpo de Bombeiro Militar; Departamento de Trânsito do Estado (Detran); Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap); departamentos de Trânsito Municipais e grupamentos Aéreo e Fluvial de Segurança Pública (Graesp e Gflu), além de guardas municipais, agentes da Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e policiais federais.

CENTROS INTEGRADOS

A partir das 7h do próximo domingo (30), dia da votação, serão ativados os Centros Integrados de Comando e Controle Estadual (CICCE), em Belém, e os Centros Integrados de Comando e Controle Regionais (CICCRs) em 13 Regiões Integradas de Segurança Pública, nos municípios de Castanhal, Abaetetuba, Santarém, Soure, Capanema, Paragominas, Breves, Tucuruí, Marabá, Altamira, Redenção, Tucumã e Itaituba.

A função dos Centros será reunir os representantes dos sistemas de Segurança Pública Estadual e Municipal, PF e PRF, realizando o monitoramento das atividades planejadas desde as primeiras horas do pleito, até o final da apuração dos votos, em tempo real.

 

Na Região Metropolitaba de Belém, mais de 250 câmeras de segurança instaladas farão o monitoramento.
Na Região Metropolitaba de Belém, mais de 250 câmeras de segurança instaladas farão o monitoramento. | Bruno Cecim/Ag. Pará
 

Mais de 250 câmeras de segurança instaladas na Região Metropolitana de Belém farão o monitoramento, e mais de 150 câmeras serão utilizadas para fazer esse acompanhamento no interior, pelos Núcleos Integrados de Operações (Niops).O trabalho integrado busca assegurar maior agilidade em eventuais situações que necessitam de celeridade na tomada de decisões e de ações urgentes. Durante o pleito, os órgãos também alimentarão o sistema estadual com dados sobre as possíveis ocorrências registradas. Esses dados serão enviados para o sistema nacional, por meio do sistema Córtex.

LEI SECA

A Polícia Civil do Pará emitiu no último dia 26 de setembro, a portaria referente à Lei Seca para as eleições deste ano. O dispositivo legal proíbe a venda e o fornecimento gratuito de bebidas alcoólicas por bares, restaurantes, lanchonetes, trailer, quiosques, boates e outros estabelecimentos comerciais e similares, bem como por vendedores ambulantes, assim como a realização de festas dançantes entre meia-noite e 18h do dia 30 de outubro.

Fonte: Agência Pará