Tá na Ita, tá legal!

Papa Francisco pede orações para Bento XVI: ‘Está muito doente’

Papa Francisco pede orações para Bento XVI: ‘Está muito doente’ (Divulgação/ Vatican Media)

O Papa Francisco pediu orações pelo ex-papa Bento XVI nesta quarta-feira, 28, dizendo que ele está “muito doente”. Francisco fez o apelo surpresa ao final de sua audiência geral, sem dar detalhes.

“Gostaria de pedir a todos uma oração especial pelo Papa Emérito Bento, que, no silêncio, está sustentando a Igreja. Lembremo-nos dele. Ele está muito doente, pedindo ao Senhor que o console e sustente neste testemunho de amor à Igreja, até o fim”, disse Francisco, falando em italiano.

Em numerosas ocasiões, Francisco falou da ligação com seu antecessor, a quem ele chamou de “pai” e “irmão” no Angelus de 29 de junho de 2021, por ocasião do 70º aniversário da ordenação sacerdotal de Ratzinger. Desde o início de seu pontificado, o Papa Francisco iniciou a “tradição” de visitar o Pontífice Emérito, começando com a primeira histórica visita logo após a sua eleição que chegou de helicóptero à residência de Castel Gandolfo, onde Bento XVI permaneceu algumas semanas antes de se mudar para o Vaticano. No período que antecede o Natal ou a Páscoa ou por ocasião de consistórios com novos cardeais, Francisco sempre mostrou um gesto de proximidade e cortesia ao visitar o mosteiro do Vaticano para votos de felicitações e saudação.

Bento XVI

Em 2013, Bento se tornou o primeiro papa em cerca de 600 anos a renunciar. Ele mora no Vaticano desde então. Não houve comentários imediatos do Vaticano sobre o estado de saúde de Bento, e os telefonemas para sua residência no Vaticano não foram atendidos.

Até algumas semanas atrás, aqueles que viram Bento disseram que seu corpo estava muito frágil, mas sua mente ainda estava afiada.

Bento, o primeiro papa alemão em 1.000 anos, foi eleito em 19 de abril de 2005 para suceder o amplamente popular papa João Paulo II, que reinou por 27 anos.

Os cardeais o escolheram entre eles em busca de continuidade e do que se chamou de “um par de mãos seguras”.

Por quase 25 anos, como cardeal Joseph Ratzinger, ele foi o poderoso chefe do escritório doutrinário do Vaticano, então conhecido como Congregação para a Doutrina da Fé (CDF).

Joseph Ratzinger, seu nome de batismo, nasceu na Baviera, na Alemanha, em 1927 e foi ordenado padre em 1951 e bispo em 1977. No mesmo ano, o Papa Paulo VI o nomeou cardeal. Nunca deixou de escrever e dominava seis idiomas: alemão, italiano, francês, latim, inglês e castelhano, além de ter conhecimentos de português.

Com informações do G1 e do Vaticano