Tá na Ita, tá legal!

Operação ‘Dejavu’ II: polícia prende suspeitos de envolvimento em roubo de R$ 150 mil e tentativa de furto em casa de juiz em Santarém

João Victor da Silva Sousa (“Vitinho”) e Antônio Flaviano Soares de Oliveira foram presos — Foto: Redes Sociais
João Victor da Silva Sousa (“Vitinho”) e Antônio Flaviano Soares de Oliveira foram presos — Foto: Redes Sociais

A Polícia Civil deflagrou nesta quarta (5) a segunda fase da Operação Dejavu para dar cumprimento a mandados de prisão preventiva, busca e apreensão e recapturas em Santarém, no oeste do Pará. Os suspeitos são envolvidos de integrar uma organização criminosa na cidade.

Dos 5 suspeitos, dois foram presos e três conseguiram fugir. Entre eles há foragidos do sistema penal.

O grupo é suspeito de articular crimes de grande repercussão na cidade, entre eles um assalto a uma funcionária de um posto de combustível que aconteceu no dia 20 de março e de uma tentativa de furto na residência de um juiz de direito, que aconteceu no dia 8 de março.

Os foragidos são

 

  • Jackson Douglas Ferreira da Silva Júnior (“Gala-Seca”);
  • Leandro Augusto de Araújo Maduro (“Macarrão”) – é o que aparece no vídeo do assalto à funcionária do posto com uma arma de fogo;
  • Geanderson Rodrigues Fernandes (“GG”).

 

Polícia busca por foragidos em Santarém — Foto: Divulgação
Polícia busca por foragidos em Santarém — Foto: Divulgação

Foram presos preventivamente

 

  • Antônio Flaviano Soares de Oliveira;
  • João Victor da Silva Sousa (“Vitinho”).

 

A Operação está em andamento e conta com a participação de policiais do Núcleo de Repressão às Drogas (NRD), Divisão de Roubos e os delegados titulares da UIP Nova República e Santarenzinho.

Informações sobre foragidos

 

A polícia pede a população que contribui com a operação, caso tenha informações sobre o paradeiro dos foragidos. A suspeita é que eles estejam no bairro Jaderlândia e adjacentes.

Qualquer informação pode ser repassada para os seguintes contatos: 190, 181, (93) 981234182 e (93) 98123.5110. A polícia garante o sigilo para quem repassar informações sobre os foragidos.

Fonte: G1 Santarém