Tá na Ita, tá legal!

Novo Progresso: Acusado de estuprar e violentar mulher de 23 anos é condenado a 17 anos de prisão

Claudionor Sandesk, de 43 anos. (Foto: Reprodução)
O homem, identificado como Claudionor Sandesk, de 43 anos, foi condenado a 17 anos de prisão em regime fechado por estupro e tentativa de homicídio contra a jovem Juliana Ketelly Mucha, de 23 anos.

Segundo informações, o júri, que foi fechado ao público por medidas de segurança, começou por volta das 09h da última sexta-feira (14), e terminou por volta das 01h30 deste sábado (15), no plenário da Câmara Municipal de Novo Progresso, sudoeste do Pará.

O crime ocorrido na madrugada do dia 2 de julho de 2022, contra a jovem de 23 anos chocou a sociedade, teve repercussão e revolta pela forma violenta que o acusado praticou o crime.

Segundo a polícia o acusado havia premeditado o crime, ele seguiu a vítima que saiu do trabalho em uma pizaria.  Ainda conforme a investigação, a polícia realizou diligências colhendo e analisando filmagens. Na manhã de domingo,3 de julho de 2022, teve-se acesso à filmagem de um comércio no cruzamento da rua Santiago com a rua Cristalina, que mostrava o que seria a fuga do suspeito, as imagens registraram a passagem de um veículo Renault Kwid cinza, com o pneu dianteiro frontal direito furado, a calota quebrada, coincidindo com o mesmo lado que a vítima alega ter sido batida, uma vez que foi colidido pela traseira esquerda da sua moto.

Sandesk foi flagrado por câmera de conveniência no mesmo dia do crime

O juri foi composto por 7 pessoas e a sentença foi proferida pela Juíza Dra Soraya Muniz C. de Oliveira. Claudionor Sandesk, que até então estava preso em Itaituba, foi condenado por juri popular, em 17 anos de prisão em regime fechado pelo crime cometido.

Sobre o caso

No dia 2 de julho de 2022, por volta de 1h, a vítima foi encontrada em estado crítico, depois de ser derrubada da moto, sofrer violência sexual e física, quando voltava do trabalho, nas proximidades do loteamento Pantanal, em Novo Progresso.

Juliana Ketelly Mucha, de 23 anos. (Fotos: Reprodução)

Mesmo debilitada, Juliana conseguiu passar detalhes do ocorrido e informou que um homem, que estava em um carro cinza, desceu do veículo e lhe atacou. Segundo informações divulgadas nas redes sociais, a vítima foi encontrada por populares com a roupa rasgada, corpo machucado e parte do couro cabeludo ficou pendurado devido ás agressões físicas.

A mesma foi encaminhada para o Hospital Municipal de Novo Progresso. A vítima recebeu atendimento medico, passou por cirurgia, e se recuperou, recebendo alta após 15 dias de internação.

No dia 03 de julho de 2022, a PM realizou a prisão de Claudionor Sandesk, após diligências e analises de filmagens. O homem foi encaminhado para a Delegacia de Novo Progresso para que os procedimentos cabíveis fossem realizados. Populares da cidade, revoltados com o crime, compareceram na frente da delegacia e tentaram invadir o local para linchar o suspeito.

Fonte: Jornal Folha do Progresso