Tá na Ita, tá legal!

No Pará, mais de 90% das autuações da PRF são por uso de celular ao volante

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou um aumento de 96% no número de autuações por uso de celular ao volante, nas rodovias e estradas federais do Pará neste ano.

De janeiro até o momento, o número de infrações registradas duplicou em relação ao mesmo período do ano passado, cenário preocupante para a segurança viária nas BRs do Pará.

A combinação de direção e celular é uma das maiores causas de mortes no trânsito do Brasil, ficando atrás apenas do excesso de velocidade e do consumo de álcool pelos motoristas.

Isso porque um condutor perde, no mínimo, cerca de três segundos de atenção ao desviar seu olhar para o aparelho. Se estiver a 60 km/h terá percorrido uma distância de 50 metros sem a devida atenção na direção, tempo suficiente para ocasionar acidentes graves e mortes no trânsito.

Ressalta-se que o risco não é só para o manuseio do aparelho. Também é conduta de risco falar ao celular no volante, mesmo que por fones de ouvido ou na função viva-voz, pois há perda de noção auditiva e concentração.

É importante lembrar que é permitido o uso de aplicativos de GPS, desde que o celular esteja obrigatoriamente fixado em um suporte localizado no para-brisa ou no painel do veículo. As condutas relacionadas ao uso de celular ao volante se aplicam mesmo que o veículo esteja parado no semáforo.

Apesar do grande aumento de casos de uso de celular ao volante, a quantidade de acidentes nas rodovias federais do Pará foi reduzida em 2% em 2022 até o momento. A PRF registrou também uma redução de 10% no número de acidentes graves e de 20% no número de mortes nas estradas e rodovias federais paraenses.

 

Com informações da PRF