Tá na Ita, tá legal!

Mulher recebe voz de prisão após provocar tumulto dentro da delegacia de Rurópolis, no PA

Material usado para consumo de entorpecentes foi entregue à polícia de Rurópolis — Foto: Polícia Civil / Divulgação
Material usado para consumo de entorpecentes foi entregue à polícia de Rurópolis — Foto: Polícia Civil / Divulgação

Uma mulher de 22 anos foi presa na manhã desta quarta-feira (4) após provocar tumulto e ameaçar o ex-companheiro nas dependências da Delegacia de Polícia Civil de Rurópolis, no sudoeste do Pará.

Lays Lino havia registrado boletim de ocorrência contra o ex-companheiro Guilherme Rodrigues, com quem tem um filho. Segundo relatos da mulher, ela teria sido agredida pelo ex na noite de réveillon durante evento festivo na Praça Cívica de Rurópolis. Ela disse que Guilherme deu um tapa no rosto dela e provocou um corte no seu pescoço, sendo necessário ir ao menos duas vezes no Hospital Municipal de Rurópolis para fazer curativos e tomar injeções.

Guilherme foi intimado a comparecer na delegacia, e antes mesmo que ele chegasse ao local, Lays apareceu lá completamente alterada, gritando, falando palavras desconexas e batendo nas portas de vidro. Um policial pediu que ela se acalmasse e esperasse do lado de fora do prédio. Inicialmente o pedido foi atendido por Lays.

De acordo com a polícia, quando Guilherme chegou à delegacia, Lays entrou novamente no prédio, e mais uma vez começou a gritar, bater nas portas de vidro e fazer ameaças ao ex-companheiro.

Na sala do delegado Ariosnaldo Vital Filho, Guilherme disse que ele é quem foi agredido por Lays. Contou que ela é usuária de drogas e que se machucou fazendo uso de entorpecentes. Ele também entregou ao delegado, cachimbos que segundo ele são usados por Lays para fumar droga.

Do lado de fora da sala do delegado, Lays continuava provocando tumulto. Chegou a ser advertida por policiais duas vezes e por não obedecer e invadir a sala do delegado pra ameaçar o ex-companheiro, Lays recebeu voz de prisão.

Após o tumulto cessar, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e a mulher foi liberada. Mas, de acordo com a polícia, outro procedimento de lesões está em andamento e será remetido à Justiça assim que for concluído. A polícia também vai apurar se Lays fez denúncia falsa contra o ex-companheiro.