Tá na Ita, tá legal!

Menino tem oito costelas fraturadas após ser espancado pela mãe e pelo padrasto em São Paulo

A tia do menino, a comerciante Jéssica dos Santos, de 31 anos, contou que o sobrinho estava na casa da mãe dele, onde ficava aos fins de semana. “O menino e as duas irmãs foram criadas pelo meu irmão [pai das crianças], mas ficavam com a mãe de 15 em 15 dias. E, até então, não tínhamos reparado nenhum tipo de agressão”, conta ela.

Julia Cristina Pereira (Mãe da criança sendo presa). Foto: Reprodução

Segundo Jéssica, nos últimos meses, a mãe das crianças não estava querendo deixá-las verem o pai. “Meu irmão estava tendo dificuldades para pegar as crianças. Ele sempre cuidou dos três, mas não fez nenhum documento na Justiça. Foi tudo acertado informalmente”, explica ela.

A comerciante contou que, no dia 28 de setembro, recebeu a notícia que o sobrinho estava machucado e com diversos hematoma. “Soubemos que o marido da mãe dele [padrasto] o levou enrolado em um lençol para a casa dos pais dele, e que eles tinham levado meu sobrinho para o hospital. Na hora, ficamos perdidos sem entender direito o que estava acontecendo”, conta.

De acordo com Jessica, quando eles chegaram ao hospital ficaram sem acreditar no estado de saúde da criança. “Quando vimos o menino, foi um choque”, conta Jessica. Devido aos machucados, o menino foi transferido para a UTI pediátrica da Santa Casa de Santos. “Os exames constataram as fraturas, além de diversas marcas roxas pelo corpo”, disse.

A comerciante disse que a família espera uma explicação. “Me pergunto toda vez que olho pra ele daquele jeito como que eles puderam ser tão cruéis assim. O que aconteceu para que eles fizessem isso? Todos estamos sem entender tanta maldade”. Jessica diz que, após o episódio, a mãe e o padrasto não foram mais encontrados.

Fonte: G1 Santos e Região