Tá na Ita, tá legal!

Mais de 75% dos municípios do Pará têm saldo positivo na geração de empregos

Os novos dados do Ministério do Trabalho, organizados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), indicam que o emprego formal continua crescendo no Estado do Pará. O estudo produzido pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) e divulgado nesta quarta-feira (4), mostra que, somente no período de janeiro a agosto deste ano, o Estado já acumula um saldo positivo superior a 42 mil postos de trabalhos formais gerados, puxado, principalmente, pelo bom desempenho dos municípios do interior.

Em todo o Pará, no balanço acumulado deste ano que vai de janeiro a agosto, foram feitas 306.434 admissões, contra 264.081 desligamentos, gerando um saldo positivo de 42.353 postos de trabalhos. Além disso, o estudo mostra também que, ainda no mesmo período, os municípios do interior foram responsáveis por cerca de 73% de todos os empregos formais gerados no Pará. Ao todo eles somaram 203.283 admissões contra 172.129 desligamentos, gerando saldo positivo de 31.154 postos de trabalhos.

Everson Costa, supervisor técnico do Dieese-PA, afirma que as obras executadas pelo governo estadual têm impacto positivo nesse cenário. “O Pará é o Estado da região do Norte que mais gera emprego. Isso reforça também o olhar sobre a dinamização desse emprego pelo território paraense. Temos áreas, regiões de integração e franco crescimento ainda, mas é importante sinalizar que, entre os 144 municípios, 109 deles estão gerando postos de trabalho, ou seja, o ritmo de admissão é bem maior do que o de desligamentos e isso vem a reboque dos grandes projetos que estão acontecendo e fortalecendo a economia”.

Mais empregos – Os setores de serviço e construção civil foram os que mais geraram empregos formais no período, com saldo positivo de 15.565 e 11.979 postos de trabalho, respectivamente.

Um dos beneficiados por esse cenário é Werves Almeida dos Santos, que trabalha como ajudante civil nas obras da Policlínica de Marabá há cinco meses e, antes disso, estava desempregado.

“A gente fica muito feliz porque além do governo proporcionar saúde, e a Policlínica vai trazer saúde para a nossa cidade, ele também gera emprego. A gente fica feliz demais, gerando emprego e trazendo saúde. Eu tenho família, esposa, não tenho filho ainda, mas a gente pretende ter. Futuramente, quem sabe, a gente vai receber atendimento aqui na Policlínica do filho, da esposa, se precisar”, observa.

Já o titular da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Inocêncio Gasparim, afirma a importância da contribuição de todos os municípios paraenses na economia estadual.

“É um indicador que praticamente mantém a proporcionalidade da Região Metropolitana com os demais municípios. Isso é fruto desse dinamismo que distribui a riqueza e os investimentos por todo o Pará. E agora estamos nos meses que podem aumentar a geração de empregos, com a realização do Círio em Belém e das festas natalinas que se aproximam. Além disso, o Estado continua com uma agenda importante de obras, o que continua contribuindo para a oferta de trabalho”, comenta o secretário.

 

Fonte: Agência Pará