Tá na Ita, tá legal!

Indonésia pede pena de morte de paraense presa por tráfico

A jovem foi detida do Aeroporto Internacional de Bali | Reprodução/ Instagram

Começou nesta terça-feira (04) o julgamento da paraense Manuela Vitória de Araújo, de 19 anos, presa em janeiro deste ano no Aeroporto de Bali, na Indonésia, ao tentar entrar na Indonésia com 3,9 quilos de cocaína escondidos na bagagem.

O Ministério Público do país pediu a pena máxima contra a jovem na primeira fase do julgamento. Segundo o advogado de Manuela no Brasil, Davi Lira da Silva, haverá ainda a segunda fase de julgamento, com a leitura das condenações, no próximo dia 11.

A legislação antidrogas da Indonésia é considerada uma das mais severas do mundo. A pena mínima prevista para quem for condenado por tráfico de narcóticos no país é de 5 a 20 anos de prisão, prisão perpétua ou até mesmo pena de morte, dependendo da gravidade do crime.

De acordo com o advogado, que atende os familiares em Belém, Manuela foi usada como “mula” por uma organização criminosa de Santa Catarina.

Ela teria feito a viagem com a promessa de que receberia aulas gratuitas de surfe em Bali, e não sabia que as malas continham drogas escondidas ao desembarcar no Aeroporto Internacional da ilha, em 31 de dezembro de 2022.

 

Com informações de nd+