Tá na Ita, tá legal!

HRBA se firma como maior centro transplantador de rins do Pará com doadores vivos

Perto da marca emblemática de 100 transplantes de rins, atualmente, são 99 realizados, o Hospital Regional do Baixo Amazonas Dr. Waldemar Penna (HRBA), em Santarém, no oeste estadual, se consolida como o maior centro transplantador de rins com doadores vivos do Estado, conforme a análise de dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSus), realizada por profissionais do Hospital.

Do total de 99 transplantes de rins, 47 foram de doadores falecidos e 52 foram procedimentos intervivos, quando o doador é geralmente parente do transplantado. “Nós nos deparamos com esse dado interessante. Somos o maior centro de transplantes com doador vivo na região toda. Isso nos deixa muito felizes. Fazemos esses procedimentos com bastante responsabilidade e temos tido muito sucesso”, comemorou o responsável técnico pelo setor de transplantes do HRBA, o médico nefrologista Emanuel Espósito.

O estudo sobre os procedimentos intervivos no Regional do Baixo Amazonas virou um trabalho que está sendo apresentado durante o 18º Congresso Brasileiro de Transplantes, da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), em Florianópolis, entre os dias 27 e 30 de setembro.

Além da apresentação do trabalho, o HRBA também participa do curso “Projetos de Ensino na Área de Transplante: Cenário atual e perspectivas”, que será coordenado pelo médico Emanuel Espósito.

“Fomos convidados e vamos levar este trabalho que foi selecionado, justamente sobre os doadores vivos. Esse convite mostra para a gente um reconhecimento do nosso trabalho, do trabalho em todo o estado do Pará, mostrando que estamos no caminho certo. Hoje, Santarém e o Pará representam uma fatia importante da transplantação de órgãos no Brasil”, afirmou o responsável técnico dos transplantes na unidade.

Parceria com  Hospital Albert Einstein

Além do Congresso Brasileiro, a equipe de transplantes do HRBA também foi selecionada pelo Ministério da Saúde para participar de um projeto em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, que é uma referência nacional na transplantação de órgãos.

Os profissionais de Santarém poderão conhecer a estrutura e o funcionamento do hospital paulista durante uma semana e depois vão produzir um projeto de melhoria para o serviço dentro do Regional do Baixo Amazonas.

“Foram poucas equipes do país selecionadas e nós, felizmente, fomos contemplados e ficamos muito alegres com isso. Vai ser bastante interessante. Vamos ter contato com um hospital imenso, de números e estruturas, e vamos poder discutir as nossas problemáticas locais, propor ações de melhoria, e conversar tudo isso com quem entende muito do assunto. Vai ser muito importante para nós”, destacou o médico nefrologista.

Entre o mês passado e este mês, os médicos do setor de transplantes do HRBA também realizaram uma visita técnica no Hospital do Rim, em São Paulo, o maior centro de transplantes renais do Brasil e do mundo, buscando aprimoramento do serviço.

“Ficamos felizes de ver como o nosso trabalho vem sendo reconhecido. Com toda a certeza, a participação da nossa equipe no Congresso Brasileiro, no projeto do Ministério da Saúde e visitando o Hospital do Rim só vai capacitar ainda mais a nossa equipe. E quem ganha com isso é sempre o nosso paciente. Dizemos que o transplante de rins muda a vida dos transplantados e estamos próximos de realizar 100 mudanças de vida. É uma satisfação ver que a dedicação e os esforços dos nossos profissionais tornaram o HRBA uma referência quando se fala em transplantes na Amazônia”, ressaltou o diretor técnico da unidade, Alexandre Gomes.

Para o secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho, o trabalho desenvolvido pelo HRBA demonstra o empenho do governo do Pará em levar saúde de qualidade em todas as regiões do Estado, inclusive em transplantes. “Parabenizo o hospital pelo engajamento em prol do gesto de doação, com mais informações que possam esclarecer e sensibilizar a sociedade em favor da solidariedade no intuito de elevar os índices de doação e transplantes de órgãos e tecidos no Pará”, pontuou.

Setembro Verde

O mês de setembro é todo dedicado à doação de órgãos. O grande objetivo do evento é discutir esta pauta na sociedade e promover orientações e esclarecimentos necessários à população. Com o tema “Doe órgãos. Doe vida. Converse e manifeste o desejo de doação para a sua família!”.

O HRBA realiza palestras dentro e fora do Hospital Regional. A fachada do HRBA também foi iluminada na cor da campanha durante as noites de setembro e ganhou um laço verde, como parte da programação.

“Para se tornar um doador de órgãos basta avisar a família. O desejo de ser doador, quando não informado aos familiares, representa um dos principais motivos para a recusa de doação de órgãos, assim como a falta de informação sobre o processo de doar os órgãos. Pela Lei Brasileira, a retirada dos órgãos somente pode ocorrer mediante a autorização da família. Por isso é importante expressar, verbalizando este desejo em vida. Não é necessário deixar a vontade expressa em documentos ou cartórios”, acrescenta Ierecê Miranda, coordenadora estadual do Central de Transplantes da Sespa.

Sendo assim, para ser um doador de órgãos após a morte, também é necessária a realização de um rigoroso protocolo médico que vai determinar se o paciente teve morte encefálica, que consiste na parada irreversível das funções do cérebro. Hoje, um paciente que pretende ser doador, não precisa deixar nenhum documento escrito, mas sim manifestar o desejo à família, para que este seja respeitado.

Serviço – Localizado no oeste do Pará, o HRBA é referência em média e alta complexidade e presta serviço 100% referenciado, atendendo à demanda originária da Central de Regulação do Estado.

A unidade pertence ao Governo do Pará, sendo administrada pelo Instituto Social Mais Saúde, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), e fica localizada na avenida Sérgio Henn, nº 1100, bairro Diamantino, em Santarém.