Tá na Ita, tá legal!

Homem é preso por ameaçar delegado em grupos de mensagens de Brasil Novo

Suspeito de ameaçar delegado em grupos de mensagens é preso - Foto: Reprodução
Suspeito de ameaçar delegado em grupos de mensagens é preso – Foto: Reprodução

Um homem foi preso após ameaçar um delegado em grupos de mensagens do município de Brasil Novo, no sudoeste do Pará. Um áudio que circula nas redes sociais com as capturas de tela das ameaças começou a circular na região do Xingu.

“Ele colocava o vídeo do delegado morto e falou que por ele todos morriam. Aí depois começou a colocar foto do delegado Henrique Inácio e dizendo: volta para Brasil Novo.”, afirma a integrante de um grupo.

Durante conversas entre os participantes, um deles, comenta no vídeo de uma reportagem sobre o delegado Luciano Francisco Ferreira que morreu no hospital após uma intervenção. O suspeito escreveu: “Da minha parte a gente mata todos”, relembrando o caso que acabou na morte de três e na prisão de um envolvido na confusão registrada em Uruará na madrugada do dia 03 de julho.
Continua após a publicidade
Suspeito ameaçava delegado em grupos de mensagens
Suspeito ameaçava autoridades policiais em grupos de mensagens

 

Depois, compartilhou a foto do delegado Henrique Inácio, escrevendo, “Esse também está no mesmo caminho”. Em outro print ele escreve: “Cadê, rapaz? Vem para cá, homem. Aqui tem trabalho esperando por você, menino.

 

As mensagens em tom de ameaça chegaram na Delegacia de Brasil Novo. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso e o principal suspeito foi intimado a prestar esclarecimentos. Após denúncias, a Justiça decretou a prisão do homem que deve responder por perseguição, ameaça e apologia ao crime.

O delegado Henrique Inácio já respondeu por Brasil Novo e chefiou operações que resultaram em muitas prisões, inclusive de um golpista que estaria tentando falsificar um bilhete para ganhar 4 mil reais na lotérica da cidade no começo desse ano.

Após a suspeita de fraude, a empresa teria se negado a realizar o pagamento do prêmio o que gerou revolta no homem que ainda teria acionado a Polícia Civil para denunciar que havia levado um golpe. Durante as investigações, de suposta vítima ele passou a ser considerado um estelionatário. Agora, para a surpresa da polícia, ele é o mesmo que ameaçava as autoridades policiais.

“Os que voltam para cá a gente estava fazendo a conferência, e esse aqui é o bilhete verdadeiro, tem uma certa diferença, tem o carimbo e o bilhete verdadeiro voltou para cá”, disse a vendedora do bilhete na época.

Em 2010 também foi denunciado pela prática de estelionato, ele teria apresentado um bilhete falso para levar o prêmio da mega sena de mais de 60 milhões de reais. Ele respondia pelo crime em liberdade.

Segundo testemunhas levava uma vida normal na pequena cidade e trabalhava como autônomo e passou um tempo sem ser envolver em delitos, mas recentemente voltou a ser preso e não só pela tentativa de aplicar golpes. Por meio de nota a Polícia Civil do Pará confirmou que o homem foi preso por perseguir e ainda incentivar o crime.

Fonte: Confirma Noticia