Tá na Ita, tá legal!

Homem é preso com 27 cavalos para fazer da carne mortadela

Cuidar e proteger os animais é fundamental na preservação do meio ambiente e para isso leis estão sendo criadas e a aperfeiçoadas cotidianamente.

Um caso chocante de maus tratos e contrabando de animais chamou a atenção da Polícia do Mato Grosso do Sul.

Na madrugada deste domingo (18), um homem de 48 anos foi detido transportando 27 cavalos que seriam destinados a um abate ilegal para consumo humano. A prisão ocorreu em Aral Moreira, município localizado na fronteira do Brasil com o Paraguai, no Mato Grosso do Sul. Segundo informações da polícia, as carnes dos animais seriam utilizadas na produção de embutidos, como mortadela e salsicha.

Dos cavalos apreendidos, 13 são fêmeas e 14 são machos. O condutor do caminhão confessou às autoridades que pegou a carga na cidade de Potirendaba (SP) e tinha a intenção de entregá-la em um assentamento, onde outra pessoa assumiria o transporte dos animais até o Paraguai para serem abatidos.

De acordo com o suspeito, os cavalos foram adquiridos por R$ 8.100 e seriam revendidos por R$ 21,6 mil. A Polícia Civil estima que o homem realizava, em média, quatro viagens até o assentamento por mês.

 

OS RISCOS DE CONSUMO DA CARNE DE CAVALO:

Riscos à saúde foram apontados por médicos veterinários da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal). Os especialistas constataram que os animais estavam extremamente debilitados, com lesões de pisadura causadas por arreios/selas, nas ancas, algumas delas em estágio inicial de cicatrização, indicando lesões recentes.

Além disso, foi observado que os cavalos estavam sendo transportados em gaiolas metálicas sem piso emborrachado, violando as boas práticas de manejo no transporte recomendadas pelo Ministério da Agricultura e configurando indícios de maus-tratos.

A prisão do indivíduo ocorreu como resultado de uma investigação que teve início após uma fiscalização da Iagro, realizada em conjunto com a Polícia Militar, em Ponta Porã, no dia 4 de fevereiro. Naquela ocasião, 28 animais foram apreendidos.

Fonte: DOL