Tá na Ita, tá legal!

Helder Barbalho destaca avanços ambientais no estado sobre mudança climática na Amazônia

O governador do Pará e presidente do Consórcio Amazônia Legal, Helder Barbalho, participou na noite deste domingo (06) da plenária “Desenvolvimento Sustentável e Resiliente à Mudança do Clima na Amazônia: Alternativas para a Floresta, o Campo e a Cidade”, evento integrante do “Diálogos Amazônicos”. A programação contou com atividades preparatórias para a Cúpula da Amazônia, nos próximos dias 8 e 9 em Belém.

“É fundamental que possamos destacar os desafios que está entre nós. Desafios que permitam encontrar caminhos para que se possa ter a preservação ambiental. Desde de 2019, nós, do governo estadual, construímos uma estratégia com a criação do Plano Estadual de Mudanças Climáticas, reativando o Conselho Estadual de Mudanças Climáticas, criando o Programa Estadual Amazônia Agora, instituindo os territórios sustentáveis, com medidas continuáveis transversais, que buscassem combater ilegalidades ambientais. Eu festejo que ao longo deste período, o Pará pôde apresentar números significativos que apontam que o Estado está fortemente comprometido com o combate às ilegalidades ambientais e a redução do desmatamento”, disse o governador Helder Barbalho, durante seu pronunciamento.

O chefe do Executivo paraense destacou ainda as ações que tornaram o Pará protagonista mundial nas ações contra o desmatamento. “O Pará se orgulha que não é mais o primeiro Estado do Brasil em desmatamento, com iniciativas que colaboram para os números aqui apresentados. Lembro que o território paraense tem 70 por cento da área sobre jurisdição federal, o que requer o fortalecimento das ações estaduais e federais, com o Ibama. É fundamental que possamos compreender que, sem combater ilegalidades ambientais, não vamos a nenhum lugar, mas apenas com desmatamento reduzido e enfrentamento através de comando, controle e fiscalização, nós também não vamos adiante. Por isso, é decisivo que possamos construir políticas e ações públicas que estejam voltadas à transição do uso do solo da nossa região. Nós entendemos qEsta foi a última noite do “Diálogos Amazônicos”, que ocorreu desde sexta-feira (04). Mais de 28 mil pessoas participaram do evento que antecipa outra programação ainda maior: a Cúpula da Amazônia. Representantes locais, nacionais e internacionais participaram dos diversos debates que fomentam um plano mundial para um futuro sustentável.ue é importante conciliar floresta viva, atividades vocacionadas do uso do solo e as populações locais”, pontuou Helder

Esta foi a última noite do “Diálogos Amazônicos”, que ocorreu desde sexta-feira (04). Mais de 28 mil pessoas participaram do evento que antecipa outra programação ainda maior: a Cúpula da Amazônia. Representantes locais, nacionais e internacionais participaram dos diversos debates que fomentam um plano mundial para um futuro sustentável.

O governador do Estado, Helder Barbalho, agradeceu. “Gratidão ao Governo Federal que oportunizou à Belém essa atmosfera panamazônica. Se alguém tinha dúvidas de que nós éramos capazes, o Diálogos Amazônicos mostra que estamos no caminho de fazer a mais extraordinária COP de todos os tempos, orgulhando o nosso povo, a nossa gente. Quero agradecer a tanta gente, a todos os povos que passaram por aqui nesses dias de discussão. quando iniciamos esse debate, para colocar de pé os diálogos, estimavam-se 5 mil inscritos. Mas ultrapassamos a marca de 27 mil pessoas, demonstrando que a população quer ser ouvida, o quanto a população quer debater suas soluções e o quanto a população estava ávida por construir um futuro melhor. Viva a Amazônia, viva o Estado do Pará. Vamos construir juntos uma Amazônia forte e um Brasil cada vez mais protagonista da agenda ambiental do planeta”, concluiu Helder Barbalho, em tom de agradecimento.