Tá na Ita, tá legal!

Golpe do emprego: saiba como evitar essa armadilha

Foto: Ilustrativa

A taxa de desemprego no Brasil, apesar de ter tido uma queda, ainda atinge 10,3 milhões de brasileiros, de acordo com um levantamento realizado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Com esse cenário desolador para muitas famílias, as pessoas acabam se submetendo a condições de trabalho muitas vezes questionáveis, além de ficarem cada vez mais expostas a golpes envolvendo propostas de emprego.

É isso mesmo que você leu: existem pessoas aplicando golpes prometendo vagas, que, ao se depararem com uma oportunidade de renda para suas famílias, acabam caindo em armadilhas feitas para coletar seus dados e com isso clonar cartões e até solicitar empréstimos.

Como funciona?

Os meios podem ser muitos, mas o golpe consiste na mesma coisa: os golpistas entram em contato através de números diversos, prometendo vagas de emprego. Com isso, eles enviam um link para que o interessado preencha com dados pessoais, incluindo CPF e outros dados.

Sentindo-se completamente felizes por terem recebido uma oportunidade, por mais questionável que seja, a pessoa desempregada não pensa duas vezes e preenche todos os dados solicitados. Depois dessa coleta, os golpistas usam essas informações para aplicar golpes, abrindo linhas de crédito e fazendo compras indevidas em nome das vítimas.

Existem ainda algumas variações, onde pedem um valor para garantir a vaga de emprego, ou até mesmo para comprar materiais que nunca chegam para revenda. Os meios de aplicação são bastante variados.

Como evitar?

Existem algumas formas bastante simples de verificar quando a proposta é um golpe ou é uma coisa séria.

Link leva para um site estranho

Geralmente é solicitado que você entre em um link para cadastrar suas informações. Ao perceber que é um site desconhecido, procure no Google para verificar se o site é realmente da plataforma de emprego que diz ser, e se ele consta como “seguro” na aba do seu navegador de confiança.

Erros mais simples de identificar

Muitas vezes esses golpes são realizados por pessoas com uma escolaridade baixa, e portanto é possível identificar erros grosseiros de digitação, vagas que são muito genéricas e que não possuem nenhum tipo de descrição individual, além de não ter nenhum pré-requisito para contratação.

Pagar por curso ou processo seletivo

Nenhuma empresa pede que você pague por um curso dela própria ou por uma vaga para um processo seletivo para conseguir um emprego. Se você vir algo assim, pode descartar na mesma hora, pois se trata de um golpe.

Qual o impacto disso para as empresas?

Além dos malefícios óbvios, as empresas que realmente existem e estão procurando profissionais acabam sendo ofuscadas por estes golpes covardes.

Isso porque muitas vezes elas precisam de vagas sérias e essenciais, como um auditor, profissional de Recursos Humanos, gerente, e mais uma infinidade que pode ter dentro de um ambiente corporativo.

Por conta disso, ao detectar um desses golpes, é essencial que eles sejam denunciados, para que outras pessoas, às vezes mais desesperadas, não acabem caindo nessa armadilha tão covarde e desumana.

Fonte: O Impacto