Tá na Ita, tá legal!

Famílias de caçadores mortos em Novo Repartimento cobram agilidade nas investigações, em Brasília

O senhor Sebastião Câmara, pai do jovem Wilian Santos Câmara, assassinado junto com os amigos José Luís da Silva Teixeira e Cosmo Ribeiro de Sousa, no dia 24 de abril de 2022, no interior da Reserva Indígena Parakanã, localizada na zona rural de Novo Repartimento, seguiu para Brasília, nesta terça-feira (17), para cobrar agilidade dos superiores das autoridades responsáveis pela investigação do triplo homicídio ocorrido, no sudeste do Pará.

“Seu Tião”, como ele é conhecido, está acompanhado do advogado das famílias, Dr. Cândido, e levam “em mãos”, um abaixo-assinado da população de Novo Repartimento exigindo das autoridades federais a identificação e punição dos culpados pelo execução de maneira cruel e sem chances de defesa dos três amigos.

Os dois chegaram ao Aeroporto de Marabá, na manhã desta terça-feira (17) e deverão embarcar rumo ao Distrito Federal (DF), no período da tarde, onde deverão visitar diversos órgãos de segurança e entregar a reinvindicação da famílias e moradores da cidade, localizada às margens da BR-230.

Desde o dia 30 de abril de 2022, data em que a Polícia Federal localizou os corpos das vítimas, o clima anda muito tenso nas imediações da Reserva Indígena Parakanã. As informações sobre a viagem foram repassadas ao Portal Debate pelo esposo de uma prima de Wilian Câmara.

 

Fonte: Portal Debate