Tá na Ita, tá legal!

Em nova operação, Ibama retira cerca de 1.730 cabeças de gado de fazenda no Pará

Ibama retira bovinos da Terra Indígena Ituna Itatá, no Pará; Mais de 1.730 animais foram apreendidos no território

Agentes do Ibama, com apoio da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), Agencia de Defesa Agropecuário do Estado do Pará (Adepará), Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional Oficial e Policia Federal, realizam na cidade de Senador José Porfírio, no Pará, a Operação Ehara Tapiro, que visa a retirada de gado na Terra Indígena Ituna Itatá.

A Operação Eraha Tapiro visa a retirada de rebanho bovino da Terra Indígena Ituna Itatá, em Senador José Porfirio, no Pará.

A TI Ituna Itatá é uma das mais desmatadas do Brasil e possui aproximadamente 142 mil hectares. A retirada do gado vai facilitar a regeneração natural da região, uma vez que a presença do rebanho é sustentada por grandes áreas de pasto, objeto do desmatamento e da queimada da floresta que existia no local.

A operação cumpre decisão judicial no âmbito da Ação Civil Pública n°1000157-47.2022.4.01.3903, para a retirada de animais bovinos da TI. A área possui acesso restrito conforme a Portaria nº 529, de 21 de junho de 2022.

Apreensão na TI Ituna Itatá

Ao todo, foram apreendidos e retirados mais de 1.730 animais. O rebanho foi doado à Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepara). Uma parte será abatida após inspeção por frigorífico licenciado. O restante será encaminhado para quarentena, que envolve vacinação.

A retirada do gado facilitará a regeneração da vegetação, uma vez que a presença de animais bovinos é sustentada por grandes áreas de pasto, produtos do desmatamento e queimada ilegal da floresta.

Os animais são próprios para o consumo humano porque o abate segue critérios do Ministério da Agricultura e Pecuária.

Eraha Tapiro significa “levar boi” na língua Asurini, do Xingu. A operação contou com apoio da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Adepara, da Força Nacional (FN) e da Polícia Federal (PF).