Tá na Ita, tá legal!

Comunidades ribeirinhas de Aveiro e Belterra receberão atendimento médico da Missão Amazônia

Missão Amazônia foi realizada pela primeira vez em 2022 — Foto: Raphael Martinelle
Missão Amazônia foi realizada pela primeira vez em 2022 — Foto: Raphael Martinelle

Cerca de 30 estudantes e oito professores de seis escolas de Medicina embarcarão no navio hospital escola Abaré para visitarem comunidades ribeirinhas ao longo do rio Tapajós a partir desta quarta-feira (8). A expectativa é atender cerca de 2 mil pessoas durante os 10 dias de viagem nas cidades de Belterra e Aveiro, no oeste do Pará.

A iniciativa é da Inspirali, vertical de Medicina da Ânima Educação. A ação é uma atividade prática e de extensão universitária ao currículo da Inspirali. Para 2023, já estão previstas outras três novas incursões na região.

Estudantes e professores prestarão atendimentos ginecológicos, pediátricos e saúde da família a pacientes que aguardam consulta médica no Sistema Único de Saúde (SUS) nas cidades paraenses e também levarão orientações aos moradores sobre ações básicas de prevenção e promoção da saúde.

“Nosso objetivo é contribuir com atendimento médico de qualidade e gratuito a pessoas que aguardam por consultas nessa região do Pará. Além disso, vamos aliar ensino e prática humanizada a nossos estudantes”, destacou o coordenador do Curso de Medicina da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) e organizador da Missão Amazônia, prof. Dr. Rodrigo Nunes.

Alunos de medicina vivenciaram experiências bem diferentes na Amazônia — Foto: Raphael Martinelle
Alunos de medicina vivenciaram experiências bem diferentes na Amazônia — Foto: Raphael Martinelle

De acordo com o professor, as principais patologias na região são: hipertensão, diabetes, anemia e saúde mental. “Quando fizemos a primeira viagem da Missão Amazônia, em agosto de 2022, verificamos que a maioria das doenças na região estão ligadas à alimentação e saúde mental. Os nossos atendimentos naquela ocasião foram destinados principalmente a mulheres, cerca de 60% dos pacientes, e em crianças de 0 a 4 anos. Quem passou em consulta e agora necessita de retorno será atendido”, complementou Nunes.

Antes de iniciarem os atendimentos nas comunidades, os estudantes e professores passarão por momentos de formação na Universidade Federal do Oeste de Pará (Ufopa) e durante a viagem. Por meio de parcerias, a Inspirali garantiu todos os insumos médicos necessários para a realização da viagem, desde medicamentos básicos a instrumentos e equipamentos médicos que serão utilizados nas consultas. Todos os cuidados necessários para prevenção à Covid-19 serão rigorosamente respeitados durante a missão.

Os estudantes selecionados já possuem histórico em ações voluntárias, estão no último ano da graduação e fazem parte das instituições: Ages (BA), UniFG ( BA), UNISUL (SC), Universidade Anhembi Morumbi (SP) e FASEH (MG). As atividades durante a missão envolverão grupos de alunos oriundos da mesma instituição e também times formados por estudantes de instituições diferentes, a fim de proporcionar o máximo possível de troca de experiências e aprendizado.

Experiências adquiridas na Missão Amazônia serão compartilhadas pelos alunos com outros colegas — Foto: Raphael Martinelle
Experiências adquiridas na Missão Amazônia serão compartilhadas pelos alunos com outros colegas — Foto: Raphael Martinelle

Na volta às suas cidades de origem, os alunos participarão de várias atividades para transmitir aos colegas os aprendizados resultantes do projeto.

“A Inspirali, como integrante do Ecossistema Ânima, possui o propósito de transformar o Brasil pela educação e a Missão Amazônia possui papel muito importante neste propósito. Levar saúde de qualidade ajudará a impactar os indicadores de saúde na região e dará suporte às equipes do SUS que atendem a população local”, afirmou o diretor médico da Inspirali, Prof. Dr. José Lúcio Machado.

Fonte: G1