Tá na Ita, tá legal!

Caso Matteo: Raquel Travassos é condenada a 21 anos de prisão pelo assassinato do namorado em Santarém

Chegada de Raquel Silva Travassos ao Salão do Tribunal do Júri, em Santarém — Foto: Reprodução / Tv Tapajós
Chegada de Raquel Silva Travassos ao Salão do Tribunal do Júri, em Santarém — Foto: Reprodução / Tv Tapajós

Acusada de matar a tiros Matteo Lima dos Santos, 25 anos, em 21 de junho de 2021, Raquel Silva Travassos foi condenada a 21 anos de reclusão em regime fechado pelo Tribunal do Júri em sessão realizada no Fórum de Justiça da Comarca de Santarém , no oeste do Pará, nesta quinta-feira (13). Raquel pegou pena máxima por sua conduta ter sido considerada de alto grau de reprovabilidade.

“Condeno a ré Raquel Silva Travassos ao cumprimento da pena de 21 anos de reclusão em decorrência da prática de homicídio qualificado motivo fútil e pelo uso de meio que dificultou ou impossibilitou a defesa do ofendido, combinado com o art. 1º da Lei Federal 8072/90 reconhecendo a hediondez do crime tendo como vítima Matteo Lima dos Santos. A ré não preenche os requisitos do Art. 44 do Código Penal, e por isso deixo de aplicar a substituição de pena, bem como, determino que sua pena deverá ter seu cumprimento continuado em regime fechado”,

De acordo com o juiz Gabriel Veloso, Raquel Travassos já ficou presa por dois períodos desde que cometeu o crime, somando 1 ano e 3 meses de prisão, mas considerando que o homicídio é um crime hediondo, ela precisa cumprir 40% da pena de 21 anos, ou seja, 8 anos 4 meses e 20 dias de prisão cautelar para que haja qualquer alteração no regime de cumprimento da pena.

O julgamento

 

A sessão que estava prevista para entrar pela madrugada devido ao número de testemunhas arroladas encerrou por volta das 20h30, isso porque as testemunhas de defesa foram dispensadas pelos advogados Igor Célio Dolzanis e Ricardo Borges. A ré Raquel Travassos que ficou durante a maior parte do julgamento em um sala ao lado do Salão do Júri, teve a oportunidade de contar a sua versão sobre a morte de Matteo, mas a exemplo do que aconteceu na delegacia no dia em que ela foi presa, e na audiência de instrução e julgamento, ela permaneceu calada.

Durante todo o julgamento, familiares da vítima, da acusada e estudantes do curso de Direito autorizados a acompanhar a sessão do Tribunal do Júri permaneceram no local. Todos os 120 assentos foram ocupados e muitas pessoas que foram até o Fórum na esperança de assistir ao julgamento, não puderam entrar devido a limitação do espaço.

Salão do Júri lotado para o julgamento de Raquel Travassos — Foto: Ulisses Farias / TV Tapajós
Salão do Júri lotado para o julgamento de Raquel Travassos — Foto: Ulisses Farias / TV Tapajós

A sessão foi presidida pelo juiz titular da 3ª Vara Criminal de Santarém, Gabriel Veloso. Na acusação, atuaram o promotor de Justiça Diego Libardi e o advogado da família da vítima de Matteo, Benones Amaral, como auxiliar da acusação.

Já na defesa atuaram os advogados Igor Célio Dolzanis e Ricardo Borges. Eles vão atuar no julgamento em busca da diminuição de pena da acusada de homicídio duplamente qualificado. A defesa tentou convencer os jurados de que Raquel não tinha a dimensão da gravidade de seu ato porque estaria psicologicamente abalada e tomada pela raiva, para tentar a diminuição de pena, que tem previsão legal.

Plenário do Salão do Júri lotado para o julgamento de Raquel Travassos — Foto: Jota Ninos
Plenário do Salão do Júri lotado para o julgamento de Raquel Travassos — Foto: Jota Ninos

O crime

 

Matteo Lima dos Santos foi morto aos 25 anos com três tiros de pistola .40 por Raquel Silva Travassos no fim da manhã do dia 21 de junho de 2021. Na noite anterior, o jovem tinha terminado mais uma vez o namoro com Raquel, mas ela não tinha aceitado o fim do relacionamento.

Matteo Lima dos Santos tinha 25 anos quando foi morto por Raquel Travassos — Foto: Reprodução / Redes sociais
Matteo Lima dos Santos tinha 25 anos quando foi morto por Raquel Travassos — Foto: Reprodução / Redes sociais

No dia do crime, Raquel saiu da casa dos pais armada com a pistola .40 que pertence ao pai dela, um policial militar da reserva.

Raquel foi ao apartamento onde Matteo morava. Ela disparou contra o rapaz atingindo a cabeça, o maxilar e uma das mãos. Os vizinhos ouviram os tiros da pistola .40 e correram para o local. A princípio, Raquel disse que Matteo tinha se suicidado, depois teria admitido que atirou nele.

A polícia foi acionada e Raquel Travassos foi presa em flagrante. Na delegacia, ela ficou em silêncio, assim como na audiência de instrução e julgamento.

Fonte: G1 Santarém