Tá na Ita, tá legal!

Casal que matou idoso e lutador de MMA serão julgados por homicídio em Santarém-Pa

O crime aconteceu na madrugada de 20 de março de 2023, na avenida Jasmim, próximo à uma Farmácia 

 

Dois julgamentos movimentarão a Justiça nesta semana em Santarém (PA), ambos a cargo do júri popular, que julgar os crimes dolosos contra a vida, sejam eles tentados ou consumados. O primeiro julgamento acontecerá nesta terça-feira (3). Os réus são o casal Benedito de Oliveira Lima, militar da reserva, Luciana de Sousa Gadelha. Eles responderão pelo assassinato de Iran Cordeiro de Paula, de 70 anos.

O fato aconteceu por volta de 1h00 do dia 22 de abril de 2018, no Bar do Iran, na avenida Magalhães Barata. Os acusados estavam ingerindo bebidas alcoólicas no estabelecimento. Ficaram consumindo até altas horas, quando a vítima iria fechar o bar. Mas o casal queria beber mais.

Como o pedido foi negado pelo proprietário, os dois réus se aproveitaram que só estavam os três no lugar, e por se tratar de um idoso, passaram a agredi-lo, principalmente na cabeça, chegando a arrastá-lo no chão.

Ao amanhecer, a vítima foi encontrada morta no banheiro do bar. Seu celular, encontrado jogado em via pública, teria sido arremessado pelo acusado Benedito.

A denúncia pela morte de Iran Cordeiro de Paula foi feita pelo Ministério Público do Pará (MPPA). O casal foi enquadrado em crime de homicídio qualificado por motivo fútil e meio que dificultou ou impossibilitou a defesa do ofendido e ainda furto qualificado.

O julgamento desta terça-feira começará às 8h. Será presidido pelo juiz Gabriel Veloso de Araújo. Na acusação, estará promotora de Justiça Mariana Dantas. A defesa dos réus será feita pelos advogados Rogério Borges, Alatan Wendel Silva Corrêa e Aguinaldo de Lima Gomes. Estão previstos os depoimento de 10 testemunhas, além dos réus.

Outro julgamento

O segundo julgamento será na quinta-feira (5. O réu Rayendel Adriano Mota Nogueira, que seria lutador de MMA, teria matado a golpes de chute e socos a vítima Rodrigo Pacheco Arruda, segundo o MPPA.
O crime aconteceu na madrugada de 20 de março de 2023, na avenida Jasmim, próximo à Farmácia Extrafarma. Rayendel será julgado por homicídio qualificado por motivo fútil e meio que dificultou ou impossibilitou a defesa do ofendido.

O julgamento desta quinta-feira começará a partir das 0800, sendo presidido também pelo magistrado Gabriel Veloso de Araújo. Na acusação, estará a promotora Mariana Dantas. A defesa do réu estará a cargo do escritório do advogado Célio de Melo Dolzanis. Além disso, estará previsto o depoimento de 10 testemunhas. Os dois julgamentos serão abertos ao público, limitando apenas para o total de lotação do salão do júri.

 

 

Fonte: www.jesocarneiro.com.br
Foto: Redes Sociais
Contato: ramilsojornalista@gmail.com