Tá na Ita, tá legal!

Atual campeão, Flamengo leva três do Olimpia e é eliminado da Libertadores

O sonho do tetracampeonato do Flamengo na Libertadores não vai virar realidade em 2023. Atual campeão, o time carioca foi superado pelo Olimpia, no Paraguai, por 3 a 1, e deu adeus à esta edição do torneio.

O Rubro-Negro, que tinha vencido o primeiro jogo por 1 a 0, ainda chegou a abrir o placar no Defensores del Chaco, em Assunção, com Bruno Henrique — o autor do gol no Maracanã —, mas levou a virada, com o placar que o Olimpia precisava para avançar.

O time comandado por Jorge Sampaoli, que foi expulso quando o placar ainda mostrava 1 a 1, sofreu com a bola aérea. Os três gols do Olimpia foram marcados de cabeça. Ainda no primeiro tempo, Torres empatou, e, na etapa final, Ortiz e Bruera marcaram após escanteios.

Agora, o Olimpia encara o Fluminense, um dos maiores rivais do Flamengo, nas quartas de final.

Como foi o jogo

Empurrado pelo lotado Defensores del Chaco e precisando da vitória, o Olimpia teve postura oposta à do jogo de ida, no Maracanã. O time de Arce partiu para cima do Flamengo e, logo no primeiro minuto, já arriscou a primeira com Walter González, que chutou por cima do gol defendido por Matheus Cunha.

E foi assim que o jogo ficou à feição de Bruno Henrique. Com espaço para acelerar, o camisa 27 levou o time ao ataque duas vezes. Na segunda, sofreu falta próxima à área. Arrascaeta cobrou na primeira trave e lá estava ele, Bruno Henrique, para desviar e marcar. Flamengo na frente: 1 a 0 aos sete minutos!

Empate e início eletrizante

O gol não diminuiu o ímpeto dos paraguaios, e o Olimpia não demorou a empatar. Aos 11, González avançou pela esquerda e cruzou na medida para Iván Torres, entre os zagueiros, deixar tudo igual.

A reação rápida devolveu o time da casa para o confronto, precisando de mais um gol para levar a decisão para os pênaltis. O cenário seguiu o mesmo até o intervalo, com o Olimpia indo para cima e finalizando mais.

Por outro lado, o Flamengo teve o contra-ataque como principal alternativa e chegou a balançar a rede com Gabigol, mas BH27 estava impedido no início do lance. Assim, o 1 a 1 persistiu.

Sampaoli é expulso

O Flamengo voltou melhor do intervalo e, até os 20 minutos, levou o jogo de forma tranquila. A proteção à área funcionou melhor, o Olimpia não conseguiu mais finalizar, Diante disso, Arce fez logo três substituições, apostando em jogadores mais altos vendo os cruzamentos como única alternativa.

Desde o primeiro tempo, o Olimpia buscava provocar os rivais, que não caíram na pilha. Na área técnica, Jorge Sampaoli comportava-se com a pilha de costume, e acabou expulso ainda aos seis minutos.

Ortiz, baixinho, vira o jogo

Aos 23, o escanteio foi cobrado e a zaga do Flamengo cochilou. Richard Ortiz, de 1,74m, não precisou nem saltar para cabecear de fora da pequena área, à esquerda de Matheus Cunha, outro a vacilar.

O Flamengo, sem reação, seguiu errando. Filipe Luís, duas vezes, falhou. Na primeira, Bruera errou o passe, já dentro da área. Na segunda, apelou e fez a falta. Só então que o lateral-esquerdo foi substituído, assim como o volante Gerson, visivelmente cansado, aos 32 minutos da etapa final.

Impassível, Flamengo falha e cai

Substituições à parte, o Flamengo seguiu impassível dentro de campo. O Olimpia, atuando como uma noite de Copa exige, viu que era possível ir além de levar a decisão para os pênaltis. O time de Arce seguiu em cima do rival e, outra vez na bola aérea ofensiva, chegou ao terceiro gol aos 34 minutos.

Zabala cobrou escanteio da esquerda e Bruera, um dos jogadores acionados na etapa final, subiu sozinho para fazer 3 a 1. Os 10 jogadores de linha do Flamengo estavam na área, e nada fizeram.

Reação tardia e em impedimento

Ao alcançar o placar que o garantia na próxima fase, o Olimpia adotou a postura defensiva que teve no Maracanã. E quase pagou caro demais por isso. Aos 43, Victor Hugo chegou a marcar o gol, mas a posição de impedimento de Gabigol foi marcada após longa revisão do VAR.

Aos 51, Luiz Araújo fez boa jogada e Victor Hugo, de novo, finalizou, mas o goleiro Espínola fez a defesa.

Olimpia-PAR 3 x 1 Flamengo

Olimpia: Espínola; Alejandro Silva, Romaña, Mateo Gamarra e Zabala; Fernando Cardozo; Richard Ortiz, Marcos Gómez (Montenegro) e Iván Torres; Hugo Fernández (Ramón Martinez) e Walter González (Bruera). Técnico: Francisco Arce.

Flamengo: Matheus Cunha; Wesley, Fabrício Bruno, David Luiz e Filipe Luís (Ayrton Lucas); Thiago Maia (Luiz Araújo), Gerson (Allan), Arrascaeta e Everton Ribeiro (Victor Hugo); Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Sampaoli.

Gols: Iván Torres (11’/1ºT), Richard Ortiz (23’/2ºT) e Bruera (34’/2ºT), do Olimpia; Bruno Henrique (8’/1ºT), do Flamengo.

Cartão amarelo: Richard Ortiz, Romaña, Zabala e Alejandro Silva (OLI); Wesley, Filipe Luís, Gabigol e Luiz Araújo (FLA).

Cartão vermelho: Jorge Sampaoli (FLA).

Motivo: Jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores.

Data e hora: 10 de agosto de 2023, às 21h (de Brasília).

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai.

Árbitro: Wilmar Roldan (COL).

Assistentes: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL).

Árbitro de vídeo: Juan Lara (CHI).