Tá na Ita, tá legal!

Altamira: Agricultor mata e enterra corpo do primo na área rural

A vítima é o rapaz do foto com camisa marrom. A imagem ao lado mostra o suspeito acompanhando o trabalho da Polícia Científica em desenterrar o corpo – Foto: Reprodução/TV Vale do Xingu

Na manhã desta terça-feira (30), a Polícia Civil com apoio da Polícia Militar, conseguiu chegar até um suspeito de matar e enterrar um familiar, que estava desaparecido desde o dia 5 de maio. A vítima foi identificada como Wanderson Ramos dos Santos.

O caso seguia como um mistério e os familiares não desconfiavam de ninguém. Mas durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil, com apoio da PM, os agentes conseguiram localizar o autor do crime, identificado como Itamir Carvalho dos Santos.
“Esse rapaz que estava desaparecido, na verdade, havia sido vítima de um homicídio e o autor havia escondido o corpo, enterrado o corpo na mesma localidade.”, afirma Tenente Coronel Mendes – Polícia Militar.
Com Itamir foram apreendidos 4 armas de fogo, do tipo espingarda, calibres, 32, 28 e 20, além de três munições. Itamir foi encontrado na residência dele no travessão da Gameleira, área rural de Altamira, sudoeste do Pará, durante a madrugada. Após ser preso, ele teria confessado o crime e repassou o local exato onde matou e enterrou a vítima.
Armas apreendidas pela polícia durante a operação - Foto: 16º Batalhão de Polícia Militar
Armas apreendidas pela polícia durante a operação – Foto: Polícia Civil

 

O motivo teria sido uma rixa antiga entre os dois, que segundo as investigações seriam primos. No dia do crime, vítima e suspeito teriam saído para caçar, Itamir já tinha planejado tudo, e após chegar aqui nas proximidades dessa área de mata, ele matou Wanderson com disparos de arma de fogo.

O local onde a vítima foi encontrada fica a cerca de 44 km do município. Com o apoio da polícia, Itamir retornou ao local do crime. Após alguns quilômetros a pé da residência, Itamir levou os policiais até uma área de mata fechada, para que o corpo de Wanderson fosse desenterrado.

A cova tinha cerca de um metro de profundidade e fica próximo a um córrego. Conversamos com um dos vizinhos da vítima que preferiu não ser identificado, ele conta que os dois já haviam saído outras vezes e o próprio Itamir foi quem avisou que Wanderson estava desaparecido.

“O relacionamento deles dois era próximo, primos. Andavam no mato caçando tudo. Foi tanto que no dia do desaparecimento foi ele que avisou. Aí a população se reuniu e caçou. Provavelmente no local onde ele tava.”, conta uma testemunha.

Durante a chegada do corpo até o veículo do Instituto Médico Legal (IML), vizinhos da vítima revoltados, pediram por justiça. O corpo foi levado para o IML, onde deve passar por exame de necropsia. Já o suspeito deve ser transferido para o Complexo Penitenciário de Vitória do Xingu, e deve responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Fonte: Confirma Altamira