Tá na Ita, tá legal!

Adepará desenvolve ações de vigilância que ajudam a prevenir a raiva animal no estado

No Dia Mundial de Luta contra a Raiva, nesta quinta-feira (28), a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (ADEPARA) reforça a importância do trabalho desenvolvido pelo órgão na prevenção da doença em todo o estado, contribuindo com o crescimento da pecuária e diminuindo os prejuízos econômicos no campo. As ações são realizadas pelo Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros, que promove a vigilância sanitária, o monitoramento e controle de morcegos hematófagos e a educação sanitária.

Um dos investimentos feitos pela Adepará é voltado à capacitação de seus servidores em diversas Regionais para atuarem de forma ágil e eficaz no monitoramento da zoonose, considerada letal. Este ano, médicos veterinários e técnicos agrícolas participaram de uma qualificação no atendimento de doenças nervosas, e está em fase de conclusão a reorganização das equipes de monitoramento e captura de morcegos no Pará, que deverão contar com novos materiais e equipamentos.

“Nós estamos providenciando treinamentos para as equipes de captura, que devem iniciar, ainda este ano, pela região Sul do estado. A proposta é ampliar a capacidade de atuação na vigilância”, informou o gerente do programa, o fiscal agropecuário e veterinário Glaucio Galindo.

Galindo lembra que a doença também é uma questão de saúde pública e destaca a necessidade de ações realizadas no campo para reduzir a incidência da raiva e prevenir que animais e humanos sejam contaminados.

“Não há cura. Então, há o risco daqueles produtores, criadores, tratadores, que venham a entrar em contato com animais infectados com a doença, contraírem a raiva. Ficamos em alerta para o surgimento de novos focos da doença no estado e contamos sempre com a ajuda dos produtores para notificar as ocorrências”, disse.

A recomendação que o órgão faz aos produtores é que vacinem o rebanho e notifiquem a Agência diante de qualquer sinal de sintomas neurológicos nos animais de produção, ou de mordedura por morcegos hematófagos, ou a presença de abrigos de morcegos em sua propriedade.

Dia Mundial contra a Raiva – Instituído pela Aliança Global para o Controle da Raiva (GARC) e reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), é uma data para promover a luta contra a doença e reforçar a conscientização sobre sua prevenção.

A raiva é uma zoonose com letalidade de 100%. Endêmica em vários continentes, estima-se que a cada ano, morrem cerca de 60.000 pessoas no mundo, sendo 40% delas, crianças. A eliminação da raiva humana transmitida por cães é possível, e o progresso de muitos países da região das Américas, nessa conquista, é prova disso.

O lema deste ano “Todos por 1, Uma Saúde por Todos” evidencia a necessidade de concretizar uma abordagem intersetorial e multidisciplinar com a intervenção e colaboração de equipes profissionais dos setores da saúde humana, animal e ambiental.
 
Serviço: No site www.adepara.pa.gov.br você encontra os links para notificar os casos suspeitos. E pode acionar a Ouvidoria pelo fone: (91) 99392-4264 ou email: ouvidoria@adepara.pa.gov.br