Tá na Ita, tá legal!

Homem denunciado por exercício ilegal da odontologia atendia pacientes em quarto de hotel em Aveiro, no Pará

Homem denunciado por exercício ilegal da odontologia atendia pacientes em quarto de hotel em Aveiro, no Pará — Foto: Vigilância Sanitária
Homem denunciado por exercício ilegal da odontologia atendia pacientes em quarto de hotel em Aveiro, no Pará — Foto: Vigilância Sanitária

Parece mentira, mas não é! Em Aveiro, município do oeste paraense, um homem que atendia pacientes em um quarto de hotel como odontólogo, foi denunciado por exercício ilegal da profissão. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, informações que chegaram ao órgão dão conta de que o homem na verdade é funcionário de um supermercado no município de Itaituba e nas folgas realizava serviços odontológicos e estéticos.

Após receber a denúncia, a Secretaria de Saúde mobilizou a Vigilância Sanitária e deflagrou a operação “Sorriso Seguro” nesta quinta-feira (15), colocando fim à atividade irregular do suspeito. “O cidadão não apresentou qualquer documentação que o identificasse como odontólogo, alegando que tinha esquecido em Itaituba. Disse que é servidor da Secretaria de Saúde de Jacareacanga, porém, informações dão conta de que o mesmo na verdade é trabalhador de um supermercado na cidade de Itaituba, e faz ‘bico’ se passando como odontólogo”, relatou o secretário de Saúde de Aveiro, Hiroito Tabajara.

De acordo com o secretário, os procedimentos odontológicos e estéticos sem as devidas autorizações eram realizadas pelo homem que se fazia passar por odontólogo, em um quarto de um hotel da cidade.

Materiais de odontologia e procedimentos estéticos que estavam com o suspeito foram apreendidos — Foto: Vigilância Sanitária
Materiais de odontologia e procedimentos estéticos que estavam com o suspeito foram apreendidos — Foto: Vigilância Sanitária

Quando os agentes da Vigilância Sanitária chegaram ao hotel, conseguiram identificar o suspeito que já estava pronto para a realização de procedimentos odontológicos. Os pacientes deitavam na cama do quarto de hotel e ficava, com a cabeça apoiada em um travesseiro durante todo o procedimento, como é possível ver nas fotos.

A Vigilância Sanitária apreendeu todo o material encontrado no quarto de hotel, que seria usado em procedimentos odontológicos e estéticos, e informou ao suspeito de exercício ilegal da profissão, que caso ele “teime em prosseguir com os procedimentos ilegais será feito o flagrante, podendo resultar em prisão”.